365 DNI (365 Days) ainda dá o que falar na Netflix. O popular drama erótico é seguido por uma polêmica, que chegou até a contar com uma petição de fãs para que o filme fosse excluído da plataforma.

A polêmica está na história do drama erótico. O protagonista Massimo sequestra Laura e tenta fazer ela se apaixonar em 365 dias.

Porém, espectadores notaram que a trama envolve abuso e assédio. Além disso, a protagonista de 365 DNI parece ter Síndrome de Estocolmo.


O Metro UK questionou o protagonista Michele Morrone sobre a polêmica. Para o galã da Netflix, é uma ficção.

“Estamos falando de uma história de amor fictícia, então nem todo mundo vai gostar do filme”, comentou Morrone.

O ator de 365 DNI também foi questionado sobre a Netflix exibir o filme. O galã não quis entrar na questão.

“Eu não posso falar pela Netflix, a Netflix mostrou o filme porque é uma história de amor legal, mas é totalmente ficção. Estamos muito focados nas cenas de sexo; estamos perdendo o ponto principal – 365 DNI é em primeiro lugar e principalmente uma história de amor”, defendeu o protagonista.

365 DNI (365 Days) está na Netflix

Baseado no livro de Blanka Lipinska, 365 DNI (365 Days) é descrito como a resposta polonesa ao hit que 50 Tons de Cinza virou no país europeu.

A trama, como citado acima, segue a jovem Laura, que está de férias na Itália. Porém, tudo sai errado e ela é sequestrada na Sicília.

Massimo, o sequestrador, é o jovem líder da máfia italiana. Ele tenta fazer Laura se apaixonar por ele em 365 dias – por isso o nome do filme da Netflix, 365 DNI (365 Days).

Anna-Maria Sieklucka vive Laura no filme da Netflix. Enquanto isso, o mafioso é interpretado por Michele Morrone.

A direção e o roteiro de 365 DNI são de Barbara Bialowas. 365 DNI (365 Days) está disponível na Netflix.