Chadwick Boseman, o Pantera Negra, queria fazer mais uma cinebiografia antes de morrer

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Há um fio condutor em comum nos comentários sobre Chadwick Boseman, conforme as pessoas compartilham sua dor e adulação pelo ator. Tem a ver com seu legado. Com apenas 43 anos, Boseman deixou uma marca no mundo que transcendeu seu trabalho como artista.

Enquanto Pantera Negra acabou impressionando e inspirando os fãs, é apenas uma amostra que mostrou a capacidade de Boseman de trazer classe para seus personagens. No entanto, há uma lenda que ele queria interpretar no cinema, mas não teve a chance.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante os últimos dias, as realizações de Boseman no cinema foram destacadas. Quando se trata de cinebiografias, é uma área em que ele disparou. Em 2013, ele apareceu em 42 – A História de uma Lenda como Jackie Robinson e o filme arrecadou mais de US$ 97 milhões de bilheteria.

A viúva de Robinson – que foi consultora no filme – adorou a atuação de Chadwick Boseman e disse à Sports Illustrated que ele capturou “a dignidade silenciosa que Jack tinha, mesmo quando estava sob ataque”.

Pouco depois, Get on Up – A História de James Brown chegou aos cinemas em 2014 e Boseman novamente cativou o público. Naquela época, ele fez isso como James Brown, apresentando ele mesmo todas as danças e até cantou um pouco.

E no filme Marshall: Igualdade e Justiça de 2017 sobre Thurgood Marshall, Boseman foi descrito como “eletrizante” no papel. Cinebiografia era uma de suas qualidades artísticas.

Papel dos sonhos

No início de sua carreira, Chadwick Boseman expressou que queria interpretar a lenda da música Jimi Hendrix. Durante uma entrevista de 2013 para o Hollywood Reporter, o ator discutiu sobre 42 – A História de uma Lenda, cinebiografias e seu papel dos sonhos. Ele disse que adoraria interpretar Hendrix.

“As pessoas dizem: ‘Você não precisa fazer mais cinebiografias. Você não precisa interpretar mais pessoas reais.’ Eu não concordo com isso”, disse Boseman.

“Como ator afro-americano, muitas de nossas histórias ainda não foram contadas.”

“Vendo a resposta não apenas a este filme, mas a outros filmes que foram feitos sobre figuras históricas, há uma sede por isso e precisa ser feito mais.”

Anos depois, Chadwick Boseman, brincando, disse a Larry King que não queria mais viver figuras históricas.

Antes de sua morte, o ator foi escalado para interpretar o lendário Yasuke, um africano que se tornou um samurai japonês durante o século 16. O filme de Yasuke foi anunciado em 2019 e Boseman foi contratado como produtor e protagonista.

Na época, Chadwick Boseman ressaltou a importância de levar a história para o cinema, de acordo com o Deadline.

“A lenda de Yasuke é um dos segredos mais bem guardados da história, a única pessoa de origem não asiática a se tornar um samurai”, afirmou Boseman.

“Isso não é apenas um filme de ação, é um evento cultural, um intercâmbio, e estou animado por fazer parte disso.”

Infelizmente, o filme de Yasuke estava apenas em pré-produção na época de sua morte.

Astro de Pantera Negra, da Marvel, Chadwick Boseman morreu após uma batalha de alguns anos contra o câncer de cólon. O ator tinha 43 anos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio