Em tempos de quarentena, a Netflix se esforça para lançar novos conteúdos de qualidade a cada semana. Agora, a plataforma comemora a estreia do aguardado thriller O Diabo de Cada Dia, protagonizado por Robert Pattinson, Tom Holland e várias outras estrelas.

Desde o anúncio de sua produção, o Diabo de Cada Dia tem intrigado fãs da Netflix, principalmente por seu elenco repleto de estrelas e história interessante e repleta de personagens intrigantes.

Como a trama de O Diabo de Cada dia usa como plano de fundo um dos momentos mais trágicos da história da humanidade, alguns espectadores se perguntaram se o filme é baseado em uma história real.


Confira abaixo a resposta!

Real ou ficção?

O Diabo de Cada Dia (The Devill All The Time) é um thriller psicológico original da Netflix, dirigido por Antonio Campos. O roteiro foi escrito por Antonio e Paulo Campos, baseado em um livro de mesmo nome.

Embora tenha ficado fora do elenco do filme, Jake Gyllenhaal atua como produtor executivo, junto de Reva Marker, Gretchen McGowan, Randall Poster e Max Born.

Originalmente, o filme estrearia na Netflix em 15 de maio de 2020, mas o lançamento acabou adiado e ficou para 16 de setembro do mesmo ano.

O longa é ambientado na época pós-Segunda Guerra Mundial, e acompanha a destruição e tristeza causada pelo conflito na vida de vários personagens individuais.

Embora tenha uma história bastante realista, O Diabo de Cada Dia não é baseado em fatos reais. O filme é uma adaptação do romance homônimo escrito por Donald Ray Pollock.

Embora o autor não tenha baseado a história em nenhuma pessoa ou incidente real, se inspirou em vários elementos de sua própria vida e trajetória.

A história de O Diabo de Cada Dia começa na pequena cidade de Knockemstiff, um município real no qual o Pollock passou a infância. Ao ambientar a história nos anos 50 e 60, o autor tinha o objetivo de capturar o senso de comunidade que pequenas cidades compartilhavam em uma era anterior aos inúmeros avanços tecnológicos da atualidade.

A violência é um dos principais temas de O Diabo de Cada Dia, e o escritor explicou em entrevista a importância do elemento.

“Escrevo muito sobre violência foi presenciei muita violência em minha infância. Nenhum assassinato, mas algumas facadas e várias brigas, o que incluía casos de violência contra as mulheres, coisas assim. Eu prestava muita atenção, e todos esses elementos acabaram influenciando meu trabalho”, afirmou Pollock.

Outro elemento importante de O Diabo de Cada Dia é o papel da religião, simbolizado principalmente pelo Reverendo Preston Teagardin, o personagem de Robert Pattinson.

“Se você analisar a história, vai perceber que mais pessoas foram mortas por motivos religiosos nos últimos dois mil anos do que por qualquer outra razão. É algo que ocorre até hoje. É uma vergonha o fato do conceito de ‘Deus’ ser manipulado para permitir a violência. Como sou alguém que não foi criado em um lar religioso, é difícil entender como outras pessoas podem ficar tão obcecadas com as próprias crenças”, refletiu Pollock.

O Diabo de Cada Dia está disponível na Netflix.