O filme Lindinhas, da Netflix, continua a ser criticado por pessoas que acreditam que ele promove a sexualização de crianças – quando, na realidade, tece críticas a isso.

A polêmica toda começou com o marketing enganoso da Netflix, que vendeu a ideia oposta do filme, ao sexualizar meninas menores de idade no pôster. Desde então, a Netflix fez um pedido de desculpas.

Com a polêmica ainda em alta, muitos estão clamando pelo cancelamento da Netflix, acusando o filme de promover a pedofilia em razão de avisos no IMDb.


Enquanto muitos cancelam as suas assinaturas da Netflix, alguns argumentam que as pessoas estão julgando o filme sem sequer assistí-lo, citando polêmicas anteriores como Pequena Miss Sunshine.

“Então, eu pensei que o negócio de Lidinhas da Netflix era sensacionalismo… mas o aviso de gatilho do IMDb literalmente descreve ‘nudez de seios de menor de idade(!!!)’. Se você tiver isso no seu computador, você vai para a cadeia. Se estiver na Netflix, é arte???”, escreveu um usuário no Twitter.

Lindinhas é um filme pedófilo, aqueles clipes que estão circulando são maldosos, coisas assim deveriam ser criminalizadas. Ainda assim, muitos homens na mídia fizeram críticas positivas ao filme”, disse mais um usuário.

“Barack Obama poderia fazer uma ligação para a Netflix e ter o filme pedófilo Lindinhas tirado do catálogo. Mas ele não vai fazer isso”, escreveu outro usuário.

Veja os tweets originais, abaixo.

Diretora é ameaçada de morte

Essa repercussão negativa de Lindinhas foi um choque até para a diretora Maïmouna Doucouré, que nunca tinha visto o pôster americano de seu filme antes de ser lançado na Netflix. Por sinal, o cartaz original francês é apropriado e condizente com o que o filme mostra.

Em entrevista ao Deadline, a cineasta francesa-senegalesa disse:

“Eu recebi vários ataques de pessoas que não viram o filme, que pensaram que eu estava fazendo um filme que incentiva a sexualização de crianças. Também recebi várias ameaças de morte”.

A diretora de Lindinhas também disse que o pôster escolhido pela Netflix “não representa o filme, especialmente sua mensagem”, mas reconheceu o pedido de desculpas da Netflix, tanto o público, quanto o diretamente a ela.

Toda essa polêmica fez com que o governo da Turquia anunciasse que vai obrigar o bloqueio do filme na Netflix.

Segundo o Reuters, a censura do país alega que o filme contém imagens de exploração de crianças. O Ministro da Família turco previamente disse que o filme “pode fazer que crianças fiquem abertas à negligência e ao abuso, impactando negativamente seu desenvolvimento psicossocial”.

Lindinhas já está disponível na Netflix.