Frozen 2 fez o maior sucesso ao continuar a história de um dos filmes contemporâneos mais icônicos da Disney. A sequência mudou o cenário, e trocou Arendelle pela Floresta Encantada.

No filme, Elsa descobre a verdade por trás de seus poderes, o que traz grandes consequências para a protagonista e seu reino.

Tanto o primeiro filme lançado em 2013 quanto a nova sequência se estabeleceram como os maiores sucessos da era contemporânea da Disney.


Frozen 2 fez um ótimo trabalho ao expandir os conceitos dos poderes de Elsa, mas a personagem pode ser ainda mais poderosa se uma teoria dos fãs se confirmar. Confira abaixo!

Os poderes de Elsa

Um dos aspectos mais interessantes de Frozen 2 é a busca pelas origens dos poderes de Elsa. Simplificando a história, os poderes de gelo da personagem são presentes dos espíritos, dados após as ações altruístas de sua mãe, a Rainha Idunna.

Iduna não contava com os mesmos poderes de Elsa, mas como todas as pessoas de Northuldra, ela conseguia performar feitiços ao interagir com os espíritos da floresta.

Dessa forma, Elsa foi considerada pelos próprios espíritos como o Quinto Elemental, criado para trazer equilíbrio às forças da natureza. É por isso que ela consegue acalmar Bruni, o elemental do fogo e pegar uma carona em Nokk, o cavalo d´água.

Como o Quinto Elemental, Elsa pode ser ainda mais poderosa do que era imaginado.

Por exemplo, a protagonista consegue dar vida e mente às suas criações de gelo, como o boneco Olaf e o monstro gigante Marshmellow. Isso sem esquecer das criaturinhas chamadas de “snowgies” no curta-metragem Frozen Fever.

O poder da criação de vida não é necessariamente ligado ao gelo, já que o elemento de Elsa é visto por muitos como um símbolo da morte e inércia.

Sendo assim, a capacidade da personagem de criar seres inteligentes pode estar relacionada com outra gama de poderes de Elsa, que pode ser descoberta e melhor explicada no futuro da franquia.

Frozen 2 já está disponível em plataformas digitais.