ALERTA DE SPOILERS

Uma tragédia pode não ser uma definição para a franquia 50 Tons de Cinza. Os fãs pensam no drama erótico como algo mais quente e sensual.

Porém, 50 Tons de Liberdade adiciona uma história trágica para o bilionário Christian Grey. Inclusive, o final tem um grande significado para o personagem vivido por Jamie Dornan.

O filme, que está na Netflix, revela mais algo sobre a relação de Christian e a mãe. Ao mesmo tempo, fica claro o motivo do amado de Anastasia Steele ter uma infância tão fora do comum.


Em 50 Tons de Cinza, os fãs conhecem os pais de Christian Grey, Grace Trevelyan Grey e Carrick Grey. Porém, no segundo filme, uma revelação é feita para Anastasia: o protagonista é adotado.

A mãe do personagem era uma garota de programa e viciada em drogas que tira a própria vida. Com isso, Christian foi adotado por Grace e Carrick – após ter passado por um período em um orfanato.

50 Tons de Liberdade adiciona mais informações a essa trágica história do personagem.

A trágica história em 50 Tons de Liberdade

Com essa história, os fãs descobrem que Christian tinha como alvo mulheres submissas. Era uma forma de se vingar da memória da mãe dele – algo bastante perturbador.

No longa, Christian percebe que Jack, com quem cresceu no orfanato, acha que deveria ser adotado no lugar do amigo. Esse ressentimento leva ao plano de vingança que envolve o sequestro de Mia.

O fato faz Christian Grey pensar sobre como poderia ter sido a vida dele caso Jack fosse adotado pelos pais ricos – e ele não. Os dois tinham lares similares, com pais ausentes e mães viciadas.

A possibilidade de se tornar igual a Jack mexe com o jovem bilionário. Isso faz com que ele veja a vida de outra maneira – até visitando o túmulo da mãe biológica dele no final.

O desfecho de 50 Tons de Liberdade é a cura que Christian Grey encontrou do trauma dele. Agora, ele pode viver o “felizes para sempre” com Anastasia.

50 Tons de Liberdade pode ser visto na Netflix.