A maioria das pessoas provavelmente o conhece melhor como Bruce Banner/Hulk dos Vingadores.

Mesmo antes do papel que o tornou um nome familiar, Mark Ruffalo foi um ator ativo por décadas e também um ativista apaixonado.

Mas mesmo seus muitos fãs podem não saber o que Ruffalo superou para viver a vida que tem hoje. Ele pode ser um astro agora, mas quando criança, sua vida não era tão simples.


Juventude complicada

Ruffalo não costuma reclamar da infância. De acordo com Money Inc, ele descreve seus primeiros anos como cheios de felicidade.

Mas, ao mesmo tempo, ele teve alguns obstáculos a superar.

Quando criança, o ator de Vingadores enfrentou duas condições que dificultaram sua vida escolar. Ele foi diagnosticado com dislexia e transtorno de déficit de atenção, os quais podem ter um impacto significativo nos estudos.

A dislexia afeta a forma como as pessoas percebem o texto, tornando a leitura difícil. Já o transtorno de déficit de atenção afeta a capacidade do cérebro de gerenciar coisas como controle de impulso e foco, o que pode complicar ainda mais o aprendizado.

Apesar dessas lutas, Ruffalo conseguiu perseverar para aprender e ter sucesso na escola. Ele se formou no ensino médio e hoje aprecia as maneiras positivas pelas quais suas diferenças de aprendizado afetam quem ele é.

Como ele postou uma vez no Twitter: “Os disléxicos são incríveis.”

O filme mais recente com Mark Ruffalo como Hulk é Vingadores: Ultimato, de 2019. O ator deve voltar ao papel na série da Mulher-Hulk, que está em desenvolvimento para o Disney+.