O novo curta de Frozen – Era Uma Vez um Boneco de Neve – resolve um pequeno mas irritante buraco na trama do filme original. O breve novo capítulo da franquia Frozen, lançado no Disney+, prometia responder à pergunta sobre a origem de Olaf, mas, ao fazer isso, preencheu uma lacuna na história original de Anna e Elsa.

Era Uma Vez um Boneco de Neve é uma abordagem divertida, mas curta, sobre a história da origem do boneco de neve de Olaf, que pode confundir alguns fãs, já que o próprio Frozen estabeleceu como ele veio à existência.

Mas, habilmente, o novo curta – que dura apenas 6 minutos, mas tem coração e risos o suficiente para encantar os fãs de Olaf – segue a mesma abordagem de O Rei Leão 1.5, mostrando o que aconteceu com Olaf desde o momento em que ele foi criado em Frozen.


O que poderia ter sido um lucro frívolo com a popularidade de Olaf, na verdade adiciona profundidade à mitologia do mundo de Frozen, construindo sobre a ideia de água ter memória em Frozen 2 e também de pontes emocionais entre os personagens sendo magia verdadeira.

Crucialmente para qualquer um que ficou irritado com um momento específico em Frozen, também há uma resposta entre os novos detalhes escondidos do curta de Frozen sobre como Anna consegue negociar com Oaken sem ter nenhuma moeda.

No primeiro filme, como os fãs têm apontado desde o lançamento, Kristoff se afasta do Armazém de Carvalho Errante e Spa por causa de seus preços inflacionados, mas Anna pode comprar não apenas seus próprios suprimentos, mas aqueles que seu futuro marido descarta em desgosto.

Não estava claro como ela conseguiu isso, visto que era improvável que ela carregasse dinheiro, mas Era Uma Vez um Boneco de Neve confirma que ela trocou a única coisa valiosa que ela tinha.

Mistério resolvido

Quando Olaf conhece Oaken, o dono do Armazém de Carvalho Errante e Spa, pela primeira vez (eles têm um relacionamento pré-existente na saga Frozen graças a outro curta, Frozen: A Aventura Congelante de Olaf), o peludo “homem urso”, como Olaf o chama, ajuda o boneco de neve a escolher as opções possíveis para seu nariz perdido.

E enquanto essa sequência traz algumas das melhores piadas, o ponto narrativo mais notável para Frozen está no fundo, onde o vestido de baile ornamentado de Anna é visto pendurado à venda atrás do balcão de Oaken.

Claramente, a princesa usou seu valioso vestido como moeda e o preço de 55 sugere exatamente o quão valioso era, dado que tudo que Kristoff tentou comprar em Frozen de Oaken deveria ter custado apenas 10 (antes da inflação do inverno).

Os filmes de Frozen estarão em breve disponíveis no Disney+, serviço de streaming que será lançado no Brasil em novembro.