Os 7 de Chicago, da Netflix, é baseado em uma história real. A trama acompanha um grupo de ativistas acusado de começar uma batalha em Chicago durante a Convenção Nacional Democrata de 1968.

Os ativistas foram para cidade, seguidos por milhares de pessoas, para se manifestar pacificamente. Todos queriam o fim da guerra no Vietnã.

Porém, por erro da prefeitura, as manifestações se tornaram violentas.


No filme da Netflix, os personagens são baseados nos manifestantes da vida real, acusados de serem os organizadores do confronto. Um deles é Abbie Hoffman, interpretado por Sacha Baron Cohen.

Abbie é um dos principais personagens do filme. Os 7 de Chicago não entrou em muitos detalhes da história de cada um.

Assim, o que aconteceu com o manifestante até a morte dele? Confira abaixo.

A vida de Abbie

O filme da Netflix não deixa claro a idade de cada personagem e nem a formação. Abbie cresceu no Massachusetts na década de 1940 e foi para Universidade de Brandeis, onde se formou em psicologia.

Depois, Abbie foi para Universidade da Califórnia. Por lá, realizou o mestrado em psicologia.

A educação mudou a forma como Abbie via a política. Assim, fundou o Partido Internacional da Juventude e se tornou um dos nomes mais conhecidos do movimento da contracultura.

Após o julgamento, o nome do ativista continuou em foco. Um detalhe é que Abbie foi preso mais de 40 vezes na sua vida.

Logo após a história de Os 7 de Chicago, uma aconteceu em 1973. Abbie foi pego comercializando cocaína – o ativista se defendeu afirmando que era inocente e que tudo foi um esquema das autoridades.

Um ano depois, o ativista fez uma cirurgia plástica e adotou o nome de Barry Freed. Foi quando Abbie, ou Barry, também se tornou um ativista do meio-ambiente.

Durante a sua vida, Abbie foi casado três vezes. A primeira foi nos anos 1960, com Sheila Karklin, com quem teve um filho e uma filha. Depois, em 1967 esteve com Anita Kushner, tendo mais um filho. O último casório foi com Johanna Lawrenson.

O impressionante é que Abbie realmente atraiu a atenção do FBI. A organização tinha mais de 13 mil páginas sobre o ativista.

No fim da vida de Abbie, foi descoberto que o ativista sofria de desordem de bipolaridade. Como Os 7 de Chicago mostra, o homem tirou ao vida em 1989, aos 52 anos.

“O que era para ser um protesto pacífico se transformou em um confronto violento com a polícia, e o resultado foi um dos julgamentos mais famosos da história”, diz a sinopse da Netflix.

Os 7 de Chicago está disponível na Netflix.