Antes de Mark Ruffalo entrar no Universo Cinematográfico Marvel, o Hulk foi vivido por Edward Norton, mas o ator acabou saindo antes de Os Vingadores. Agora vamos mergulhar no porquê de sua saída.

Apesar de ter sido bem recebido como Bruce Banner, Edward Norton saiu da Marvel em razão de diferenças criativas entre ele e o estúdio. Segundo reportagens (via The Things), o ator não era a pessoa mais fácil para se trabalhar.

O ator teria brigado com a Marvel devido a cortes feitos no filme O Incrível Hulk, que ajudariam a desenvolver o personagem.


O estúdio priorizou as cenas de ação, o que fez com que Norton não ficasse tão feliz, especialmente se levarmos em conta que ele chegou a trabalhar no roteiro do longa-metragem.

O ator, que já tinha assinado contrato para mais dois filmes, acabou saindo dos futuros projetos e foi substituído, em Os Vingadores, por Mark Ruffalo.

Continuações de O Incrível Hulk

Originalmente, existiam planos para continuações de O Incrível Hulk, mas elas acabaram não saindo do papel.

Edward Norton estava muito envolvido com o projeto e não apenas como ator. Quando o roteirista Zak Penn abandonou O Incrível Hulk, ele chegou a trabalhar no roteiro da obra.

A ideia era fazer um Hulk mais visceral, sério e sombrio, inspirado no que Christopher Nolan fez com o Batman em sua trilogia do Cavaleiro das Trevas.

O segundo filme do Hulk traria Bruce Banner como um “sonhador lúcido”, conseguindo entender e vivenciar tudo o que o Hulk fazia. Isso combina com o que vemos nos filme dos Vingadores (quando o personagem não perde o controle).

Na continuação ainda veríamos o retorno de Betty Ross e seu pai, além de Samuel Sterns, que seria o vilão do longa.

Curiosamente, a ideia de Hulk como vilão do primeiro filme dos Vingadores chegou a ser contemplada pela Marvel, mas isso, obviamente, acabou não acontecendo.

Em todo caso, o Hulk de Mark Ruffalo acabou aparecendo em diversos filmes, incluindo Vingadores: Ultimato, disponível na Amazon Prime Video.