Verdade por trás de The Boys in The Band impressiona na Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A parceria de Ryan Murphy com a Netflix está dando frutos! Após o lançamento bem sucedido das séries The Politician, Hollywood e a mais recente Ratched, o produtor comemora a estreia de seu primeiro filme na plataforma: The Boys in the Band.

Além de um elenco repleto de estrelas, o novo longa conta com a participação de Jim Parsons, conhecido mundialmente como o Sheldon de The Big Bang Theory.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O filme já está sendo elogiado por seu comprometimento com a representatividade deste grupo e pela atuação do elenco. Atualmente, The Boys in the Band conta com 88% de aprovação no Rotten Tomatoes.

Parte dos fãs que já assistiram The Boys in the Band querem saber se o filme é baseado em uma história real; confira abaixo a resposta!

História realista

Embora conte uma história bastante realista e que poderia facilmente acontecer na vida real, The Boys in the Band é uma obra puramente fictícia.

The Boys in the Band é um drama gay dirigido por Joe Mantello, baseado na peça de mesmo nome lançada em 1968, criada por Mart Crowley. A trama ficou famosa no mundo inteiro ao ser apresentada na Broadway.

A história já foi adaptada nos cinemas em 1970, em um filme cujo roteiro foi produzido pelo próprio Mart Crowley e estrelando o elenco original da peça de teatro.

Na época da criação da trama, Mart Crowley estava trabalhando em vários filmes ao mesmo tempo. Com as produções canceladas, o roteirista foi chamado para cuidar da mansão de Diana Lynn enquanto a icônica atriz viajava. Foi neste casarão que o autor escreveu a trama de The Boys in the Band, algo que nasceu “de sua raiva pela caracterização cheia de estereótipos de personagens LGBTQs no cinema e as atitudes das pessoas em relação aos direitos dos homossexuais”.

A produção da peça de teatro foi extremamente difícil, já que nos anos 60 a homossexualidade ainda era extremamente condenada nos Estados Unidos. Sendo assim, uma história sobre vários gays discutindo seus desejos e sentimentos não foi exatamente bem recebida pelos figurões do mundo do teatro.

Mesmo após encontrar colaboradores para a produção da peça, Crowley contou também com dificuldades para encontrar atores, já que poucos tinham coragem de interpretar personagens que poderiam prejudicar suas carreiras.

“Os atores que aceitaram participar foram muito corajosos! As coisas eram bem diferentes naquela época. Você podia ser preso por fazer algumas das coisas que aconteciam na peça. Naturalmente, os empresários de todos os atores diziam para eles não aceitarem os papéis. Oferecemos para muita gente, e a maioria dizia que algo assim era ‘suicídio de carreira’”, contou Crowley.

Os personagens de The Boys in the Band não são baseados em pessoais reais, mas inspirados por amigos e colegas de Mart Crowley.

“O Michael, por exemplo, foi inspirado por um amigo meu. Seu humor nascia de um lugar de baixa autoestima e auto depreciação”, revelou Crowley.

O título da peça foi tirado de um musical bastante famoso em Hollywood: Nasce Uma Estrela.

“O título é uma fala de Nasce Uma Estrela, quando o James Mason diz para uma deprimida Judy Garland ‘you’re singing for yourself and the boys in the band’ (você está cantando para si mesma e para os garotos da banda)”, confirmou o autor.

The Boys in the Band está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio