Publicidade

Glenn Close dispara sobre injustiça com Fernanda Montenegro no Oscar

Publicado por Guilherme Coral

24/11/2020 13:27

Sem dúvidas uma das maiores injustiças do Oscar foi Fernanda Montenegro ter perdido para Gwyneth Paltrow em 1999. Montenegro entregou uma atuação brilhante em Central do Brasil e Paltrow trabalhou em Shakespeare Apaixonado.

Agora, em entrevista ao ABC News, Glenn Close, que já foi indicada ao Oscar sete vezes, concordou que a atriz brasileira deveria ter recebido o prêmio nessa fatídica noite.

“Honestamente, eu nunca entendi como é possível comparar atuações. Eu lembro aquele ano em que Gwyneth Paltrow ganhou da aquela atriz incrível de Central do Brasil. Eu pensei o quê? Isso não faz sentido”, disse a atriz.

Glenn Close recentemente teve seu mais novo filme lançado na Netflix, Era Uma Vez um Sonho.

Muito se dizia sobre Close concorrer ao Oscar novamente por esse papel, mas a crítica vem massacrando o longa-metragem, que também traz Amy Adams no elenco.

Pior filme do ano?

Desde que as primeiras prévias de Era Uma Vez um Sonho foram divulgadas, muitos começaram a falar sobre possíveis indicações ao Oscar para Amy Adams e Glenn Close. O título do longa, contudo, é condizente com o que os críticos têm falado sobre o filme, que parece ser uma grande decepção.

Atualmente, o longa-metragem conta com 24% de aprovação no Rotten Tomatoes, com 51 críticas contabilizadas, o que não é nada bom para a obra da Netflix.

Jake Coyle, da Associated Press, escreveu: “Howard, um diretor bastante sensível criou um filme cheio de empatia, mas faltou uma visão mais ampla”.

Já Johnny Oleksinski, do New York Post escreveu em sua crítica: “Era Uma Vez um Sonho é uma série de escolhas ruins, ocasionalmente tomadas pelos personagens, mas a maior parte delas por Hollywood”.

Katie Rife, do AV Club, por sua vez, disse: “Era Uma Vez um Sonho simplesmente reforça os estereótipos que insiste em estar combatendo”.

Joanna Langfield, do The Movie Minute, pegou ainda mais pesado, dizendo: “Sim, eu fiquei acabada assistindo isso, mas não pelas razões certas”.

Realmente, parece que não será dessa vez que Glenn Close ou Amy Adams levarão a estatueta para casa.

Publicidade