Glenn Close dispara sobre injustiça com Fernanda Montenegro no Oscar

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sem dúvidas uma das maiores injustiças do Oscar foi Fernanda Montenegro ter perdido para Gwyneth Paltrow em 1999. Montenegro entregou uma atuação brilhante em Central do Brasil e Paltrow trabalhou em Shakespeare Apaixonado.

Agora, em entrevista ao ABC News, Glenn Close, que já foi indicada ao Oscar sete vezes, concordou que a atriz brasileira deveria ter recebido o prêmio nessa fatídica noite.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Honestamente, eu nunca entendi como é possível comparar atuações. Eu lembro aquele ano em que Gwyneth Paltrow ganhou da aquela atriz incrível de Central do Brasil. Eu pensei o quê? Isso não faz sentido”, disse a atriz.

Glenn Close recentemente teve seu mais novo filme lançado na Netflix, Era Uma Vez um Sonho.

Muito se dizia sobre Close concorrer ao Oscar novamente por esse papel, mas a crítica vem massacrando o longa-metragem, que também traz Amy Adams no elenco.

Pior filme do ano?

Desde que as primeiras prévias de Era Uma Vez um Sonho foram divulgadas, muitos começaram a falar sobre possíveis indicações ao Oscar para Amy Adams e Glenn Close. O título do longa, contudo, é condizente com o que os críticos têm falado sobre o filme, que parece ser uma grande decepção.

Atualmente, o longa-metragem conta com 24% de aprovação no Rotten Tomatoes, com 51 críticas contabilizadas, o que não é nada bom para a obra da Netflix.

Jake Coyle, da Associated Press, escreveu: “Howard, um diretor bastante sensível criou um filme cheio de empatia, mas faltou uma visão mais ampla”.

Já Johnny Oleksinski, do New York Post escreveu em sua crítica: “Era Uma Vez um Sonho é uma série de escolhas ruins, ocasionalmente tomadas pelos personagens, mas a maior parte delas por Hollywood”.

Katie Rife, do AV Club, por sua vez, disse: “Era Uma Vez um Sonho simplesmente reforça os estereótipos que insiste em estar combatendo”.

Joanna Langfield, do The Movie Minute, pegou ainda mais pesado, dizendo: “Sim, eu fiquei acabada assistindo isso, mas não pelas razões certas”.

Realmente, parece que não será dessa vez que Glenn Close ou Amy Adams levarão a estatueta para casa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio