A muito aguardada continuação de Dirty Dancing não vai escolher outro ator para viver o personagem Johnny Castle, vivido por Patrick Swayze no original.

Swayze faleceu de câncer no pâncreas em 2009 e Jennifer Grey disse à People (via Susannah Alexander, do Digital Spy) que os produtores não vão substituir o ator.

“Tudo que posso dizer é que ninguém que faleceu será substituído – nunca tentaríamos repetir algo mágico como o original. Vamos fazer algo diferente”.


Grey, que também é produtora da continuação de Dirty Dancing, explicou por que acha que o filme original permaneceu tão popular ao longo dos anos.

“É muito genuíno e simples. É sobre inocência e como ela é perdida, como as pessoas se tornam diferentes versões de si mesmos”.

Mais sobre Dirty Dancing 2

O filme original foi lançado em 1987 e trouxe Grey ao lado de Patrick Swayze. O longa foi produzido pela Vestron, estúdio conhecido mais pelos seus filmes de terror lançados diretamente em home vídeo.

Segundo o Deadline, Jonathan Levine, diretor de Meu Namorado é um Zumbi, vai produzir o filme, junto de Gillian Bohrer. O roteiro é de Mikki Daughtry e Tobias Iaconis. Ainda não foi revelado quem dirigirá o projeto.

“Será exatamente o tipo nostálgico e romântico de filme pelo qual os fãs da franquia esperam”, prometeu o CEO Jon Feltheimer, da Lionsgate.

A franquia Dirty Dancing já ganhou duas novas iterações anteriormente. Primeiro o prelúdio Dirty Dancing 2: Noites de Havana, que se passa durante a revolução cubana, em 1959. Depois, o original ganhou um remake, em 2011, mas que também foi um fracasso.

Ainda não há previsão de estreia para a continuação de Dirty Dancing.