Casas assombradas são um dos alicerces do gênero de filmes de terror. Uma grande parte do que inspira o terror dos telespectadores está no desconhecido – quem ou o que quer aterrorizar os residentes e por quê.

O Que Ficou Para Trás, de Remi Weekes, disponível para transmissão na Netflix, sem dúvida inspirará essa pergunta. Choques e sustos sobrenaturais são combinados com atrocidades entre humanos, exemplificando o fato de que alguns dos atos trágicos que as pessoas impõem umas às outras são muito mais devastadores do que aqueles de natureza paranormal.

Wunmi Mosaku – que atualmente estrela a série de terror sobrenatural Lovecraft Country na HBO – e Ṣọpẹ Dìrísù estrelam O Que Ficou Para Trás como Rial e Bol Majur, um casal que foge do Sudão devastado pela guerra para a Inglaterra.


Eles chegam ao seu destino, mas não antes de seu perigoso passeio de barco tirar a vida de sua filha e de vários outros viajantes desesperados.

Após uma breve estada em um centro de detenção, Rial e Bol são levados a uma casa em ruínas para aguardar uma decisão sobre seu status de asilo. Tentando lidar com isso com uma perspectiva otimista, Bol vê a casa como um lugar de descanso onde os dois podem começar a se curar, mas não leva muito tempo para que as forças sinistras comecem a surgir.

A casa se torna ativa com acontecimentos inexplicáveis ​​e aterrorizantes – de ruídos estridentes a paredes que ganham vida com rostos de mortos.

Junto com seu sofrimento interno, essas circunstâncias assustadoras deixam Rial e Bol atormentados a cada passo. Pior ainda é a falta de empatia ou apoio dos agentes do serviço social que cuidam do caso.

Era importante para Weekes, o roteirista e diretor de O Que Ficou Para Trás, mostrar essa dura realidade.

“A lição do filme é baseada na pesquisa e nos fatos da situação”, disse ele em uma entrevista dada ao Looper.

O verdadeiro terror

Enquanto Rial e Bol percorrem as agências de serviço necessárias, os funcionários que encontram ficam indiferentes quanto à situação.

“É estranho – quando você é um solicitante de asilo neste país [Inglaterra], você tem pouco em que se agarrar”, disse Weekes.

“Você é levado a lugares em todo o país, não lhe dizem para onde está indo, onde você vai morar. Você não pode sair de casa, não pode ter um emprego… então é bastante desumano, e parece muito frio, esta forma como as pessoas na Inglaterra tratam os requerentes de asilo. Então, achei que era importante ser honesto com eles e contar essa história.”

“Espero que as pessoas que assistem ao filme levem parte disso com eles. Esta é uma história que pode ser contada em termos políticos ou sociais amplos, abrangentes e mais profundos.”

Junto com a abordagem temporal, O Que Ficou Para Trás também explora as maneiras como duas pessoas navegam juntas em tais circunstâncias traumáticas.

“É também sobre duas pessoas e como essas pessoas lidam com seus traumas e mantêm o foco realmente, diretamente nelas”, ele compartilhou.

“O outro significado – seja político ou social – vem depois.”

O Que Ficou Para Trás está disponível exclusivamente na Netflix.