Pode conter spoilers!

Embora tenha sido lançado pelo serviço de streaming Shudder nos Estados Unidos, Amizade Maldita chega ao Brasil como uma produção para o cinema, graças a um acordo com a Imagem Filmes.

Na trama, os pais Kevin (Sean Rogerson) e Beth Parsons (Keegan Connor Tracy) notam que seu filho de oito anos, Josh (Jett Klyne), começou a brincar com um amigo imaginário misterioso que ele chama de Z.

O que à primeira vista parece uma fase infantil rapidamente se torna destrutivo e perigoso. Como Z causa o caos na vida de Josh e na de seus amigos e familiares, aprendemos que Z pode ter origens e desejos mais sinistros.


O pior pesadelo dos pais

Enquanto o monstro é a principal fonte de terror, o diretor e escritor de Amizade Maldita, Brandon Christensen, apresenta exemplos importantes de pesadelos parentais diários. Josh não parece ter muitos amigos e não está indo bem na escola.

Os pais se conectarão com a dor de se preocupar com o fato de que seu filho é um proscrito e com dificuldade para saber como intervir.

Particularmente comovente é uma cena em que Beth liga para os pais dos colegas de turma de Josh tentando encontrar uma data para brincar para ele, mas é rejeitada várias vezes. Amizade Maldita começa com essas lutas familiares, mas rapidamente aumenta a aposta para a expulsão, rumores terríveis e violência.

Um encontro desastroso termina com uma das cenas mais perturbadoras do filme, aludindo a outro medo dos pais: “E se meu filho for o vilão?”

Antes de realmente sentirmos quem ou o que Z é, somos colocados em algumas das situações parentais mais estressantes que se possa imaginar.

O que não ajuda é o fato de que a comunicação abismal de Beth e Kevin é tóxica e destrutiva. Ele não leva as preocupações dela a sério, até mesmo parecendo zombar dela em uma cena particularmente cruel que quase justifica seu destino.

E ambos escondem informações significativas um do outro sobre os cuidados de Josh. Nunca sentimos que a família Parsons está em terreno estável, deixando-nos sem âncora quando a história começa a crescer.

No Brasil, Amizade Maldita está agora disponível em cinemas que reabriram em meio à pandemia.