Astro de Liga da Justiça se recusa a voltar em novos filmes

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator de Liga da Justiça, Ray Fisher, anuncia que não aparecerá mais em nenhum filme da DC produzido por Walter Hamada.

Fisher juntou-se ao DCEU como Victor Stone, também conhecido como Ciborgue, em Batman vs Superman: A Origem da Justiça. Sua aparição lá foi pouco mais que uma participação especial, com Liga da Justiça de Zack Snyder destinado a dar a Ciborgue uma história e um arco de origem maiores.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O produto acabado, amplamente supervisionado por Joss Whedon depois que Snyder saiu do projeto, mudou muito do que Snyder havia planejado. Isso não parecia mais do que uma escolha criativa frustrante até 2020, quando Fisher apresentou alegações sobre o comportamento pouco profissional de Whedon no set.

Desde seus comentários iniciais em julho, Fisher buscou a responsabilidade pelo que aconteceu no set das refilmagens de Liga da Justiça, pressionando por uma investigação da Warner Bros.

Isso inclui Geoff Johns (a quem Fisher acusou de várias “micro agressões”) e Walter Hamada, o atual presidente da DC Filmes. Hamada, em particular, disse Fisher, tentou focar em Whedon e Jon Berg para fazer Fisher aliviar Johns.

No início de dezembro, a WarnerMedia concluiu sua investigação sobre o comportamento inicial de Whedon e, embora eles tenham dito que uma ação corretiva seria tomada, Fisher ainda não concluiu sua determinação de alcançar a verdadeira responsabilidade.

Nas redes sociais, Fisher vinculou uma notícia recente sobre Hamada e escreveu que ele é “o tipo mais perigoso de facilitador”.

Fisher então acusou Hamada de mentir e trabalhar para “minar as questões reais da investigação de Liga da Justiça” com a ajuda de uma declaração emitida pela Warner Bros. em setembro, que fez Fisher parecer estar errado. Ele então concluiu: “Não participarei de nenhuma produção associada a ele.”

Declaração polêmica

O “fracasso de 4 de setembro” da Warner Bros. ao qual Fisher está se referindo é uma declaração que o estúdio emitiu alegando que Fisher não estava cooperando com a investigação.

Fisher foi rápido em fornecer provas em contrário e, na época, exigiu que um terceiro investigador fosse trazido.

Independentemente dos resultados da investigação (que muitas pessoas ainda estão lutando para entender), parece que Fisher ainda está mantendo suas crenças e recusando-se a permitir aqueles que o prejudicaram no passado, o que inclui Hamada.

Os únicos projetos que serão lançados na DC de Fisher são Liga da Justiça de Zack Snyder e, potencialmente, Flash. Hamada não está listado como produtor em Flash, então o papel de Fisher provavelmente não será prejudicado.

No entanto, a nova declaração de Fisher sugere que seu futuro na DC pode não ir além dos projetos aos quais ele já está vinculado.

Hamada recentemente expôs seus planos futuros para lançamentos na DC, o que indica que ele ficará por aí por um tempo. Se for esse o caso, Fisher pode não querer trabalhar com a DC Filmes mais do que o necessário. Só o tempo dirá como isso afeta as aparições adicionais de Ciborgue dentro do DCEU.

No Brasil, a versão de cinema de Liga da Justiça está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio