Publicidade

O que acontece com 007? Estúdio de James Bond deve ser vendido

Publicado por Victor Carvalho

23/12/2020 15:26

Com os relatórios circulando sobre a venda pretendida da MGM, grandes mudanças podem estar a caminho para a maior franquia do estúdio – James Bond. A MGM é coproprietária de todo o catálogo anterior de 007, que é uma mercadoria ainda mais preciosa do que nunca, agora que a demanda por conteúdo de streaming está em alta.

Muitas empresas de mídia e tecnologia, tenham ou não suas próprias plataformas de streaming, certamente estariam interessadas em adquirir os direitos de uma propriedade tão popular e de prestígio.

Infelizmente, para qualquer comprador em potencial, adquirir James Bond não é tão simples quanto comprar a MGM. Para começar, a MGM não possui propriedade exclusiva dos direitos da franquia. O estúdio compartilha esses direitos com uma empresa chamada Danjaq LLC, que também controla os futuros filmes de Bond.

Isso significa que, mesmo que uma empresa como a Disney comprasse a MGM, acordos adicionais seriam necessários para elaborar os planos de streaming e os direitos para produzir o novo conteúdo de 007.

Isso é complicado, mas certamente é viável. Assumindo que essas questões de direitos foram resolvidas, o futuro de James Bond poderia ter muitas possibilidades interessantes.

O efeito mais óbvio na franquia de Bond no caso de uma venda da MGM é o potencial de um local de streaming centralizado para todos os filmes de 007 anteriores.

Isso seria mais provável de acontecer se uma empresa de mídia como a Warner Bros. (AT&T) ou a Disney – empresas que tentam desesperadamente progredir na guerra do streaming – adquirisse a MGM.

Ser capaz de anunciar o HBO Max, por exemplo, como “A casa de James Bond” seria uma grande vantagem para o serviço. Também pode ser um grande desenvolvimento para os fãs que procuram assistir muito 007 em um só lugar.

O impacto de uma possível venda na franquia

Além do catálogo anterior de filmes clássicos, uma venda da MGM também pode levar a novos caminhos para o conteúdo original de Bond no futuro. Franquias estendidas e conteúdo de marca estão se tornando cada vez mais centrais na indústria, como o sucesso de sagas multimídia como Star Wars, Marvel e DC demonstrou.

Parte do apelo de adquirir os direitos de Bond não é apenas segurar os filmes antigos, mas ter a opção de construir sua nostalgia em uma gama de novos conteúdos.

Existem poucas franquias tão antigas e bem conceituadas como 007, e isso pode torná-la muito atraente para qualquer empresa que esteja procurando expandir suas opções de conteúdo de marca.

Claro, a produção de novo conteúdo exigiria acordos adicionais com a Danjaq LLC, mas não há razão para que isso não aconteça. Com a era de Daniel Craig chegando ao fim com o iminente 007 – Sem Tempo para Morrer, agora é o momento perfeito para remodelar a franquia Bond daqui para frente.

Isso pode significar uma série de streaming ambientada na década de 1960, um derivado de um agente diferente 007, desenhos animados de James Bond, novos filmes, algo totalmente diferente ou todos os itens acima.

Uma transferência de direitos pode significar menos adesão às tradições de Bond do passado, ou essas tradições podem se tornar os pilares dos novos filmes de 007. Só o tempo irá dizer.

No momento, os planos de venda da MGM ainda não se manifestaram. No entanto, se o fizerem, poderão anunciar desenvolvimentos empolgantes para o futuro da franquia James Bond.

007 – Sem Tempo para Morrer, com Daniel Craig, chegará aos cinemas em 2021.

Publicidade