O que aconteceu com a Terra em O Céu da Meia-Noite? Entenda o fim na Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ALERTA DE SPOILERS

O Céu da Meia-Noite conta a jornada, possivelmente final, do cientista Augustine Lofthouse. Isolado no Ártico, o personagem de George Clooney precisa se mover de uma base a outra para salvar a última tripulação de humanos no espaço.

Durante todo esse filme, algo fica claro. A Terra passou por alguma catástrofe e a humanidade corre perigo – pode estar até extinta.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na nave da tripulação de Sully (Felicity Jones), os personagens recebem uma mensagem antiga. Nela, há a informação de que os humanos precisaram habitar o subsolo do planeta.

Outra informação confirmada é que essa catástrofe tem relação com o ar. Em um momento, Augustine sai do laboratório dele e vê pássaros caindo – o personagem retorna rapidamente e afirma que esse problema está chegando ali.

No final, Augustine alcança a outra base em O Céu da Meia-Noite e os fãs descobrem que o cientista estava alucinando com a criança que o acompanhava. Ela era a imagem da filha perdida dele – que na verdade é Sully, salva pelo pai que ela acredita nunca ter conhecido.

Porém, a grande pergunta que fica é: O que aconteceu com a Terra em O Céu da Meia-Noite na Netflix?

O fim de O Céu da Meia-Noite

O filme se passa em 2049. No início do filme, antes do “evento” acontecer, Augustine vê outros cientistas abandonando o laboratório dele.

Nesse momento e quando Augustine mede a qualidade do ar estão os principais indicativos do que aconteceu. Como se sabe, O Céu da Meia-Noite é inspirado no livro Good Morning, Midnight, de  Lily Brooks-Dalton.

A obra também não descreve o que exatamente é o evento, mas deixa os indicativos.

Em primeiro lugar, a humanidade da Terra estava entrando em extinção. O fato fica claro quando um cientista olha para Augustine e diz: “Paciente terminal é o último sobrevivente da humanidade. Deveriam por em algum jornal de medicina”.

Naquele momento, as pessoas estavam deixando o local para passarem os últimos dias com a família delas. Augustine, como é revelado no fim da história da Netflix, estava fazendo exatamente o mesmo.

Sobre a catástrofe em si, parece ter sido algo em relação ao meio-ambiente. Quando o personagem de George Clooney mede o ar, ele está analisando a quantidade de radiação no ar – o que é um evento mundial, já que a nave Aether, de Sully, não conseguiu contato com ninguém no mundo.

O personagem diz que os humanos “não cuidaram bem da Terra” e que o evento foi um “erro”. Assim, parece ter sido algo causado pela humanidade. Outro ponto é que a doença de Augustine pode ser causada pela própria radiação do ar, como ele menciona em uma de suas anotações.

Como contou George Clooney ao Digital Spy, o final de O Céu da Meia-Noite é sobre esperança. O K-23 pode ser a nova casa da humanidade após a missão final de Sully ser bem-sucedida.

O Céu da Meia-Noite está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio