Elenco de filme da Netflix recebe ameaças de terroristas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O elenco e a equipe do filme iraquiano Mosul receberam ameaças de morte de terroristas devido à representação de uma equipe da S.W.A.T. caçando membros do Estado Islâmico.

O filme estreou na Netflix ao redor do mundo em novembro de 2020, e agora líderes e seguidores da organização terrorista deixaram claro que não estão nada felizes com o que viram.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com fontes do Deadline, várias estrelas do filme receberam ameaças de violência e mais através de suas páginas de mídia social.

“Quando postei nas redes sociais que o filme ia ser lançado, no primeiro dia havia muito do Estado Islâmico”, disse Suhail Dabbach, que interpreta o líder da equipe da S.W.A.T. “Eles colocaram muitos vídeos e palavrões.”

“Eles disseram: ‘Agora nós o conhecemos e você tem que se cuidar. Todos os dias, toque sua cabeça para ter certeza de que ela ainda está no lugar.’”

“Eles também disseram: ‘Nós sabemos onde você mora e iremos alcançá-lo.’”

Membros da família de Dabbach também receberam ameaças, e seu colega de elenco, Adam Besa, afirma que sua página no Instagram foi apagada e ele foi ameaçado pelo serviço de mensagens WhatsApp.

Ameaças de terroristas

Os produtores do filme e os chefes da Netflix estão levando as ameaças a sério e recrutaram equipes de segurança para manter todos seguros.

“Foi certamente uma experiência enervante para os atores”, disse o produtor Joe Russo ao Deadline. “Nunca é uma sensação confortável ter sua privacidade violada, e é assustador receber ameaças de morte de fontes anônimas.”

“Sentimos que isso foi tratado com habilidade pela Netflix e por nossa própria equipe de segurança.”

Matthew Michael Carnahan, que escreveu e dirigiu o filme, admite que temia que o elenco e a equipe fossem atingidos se o filme se tornasse um sucesso e revela que teve que manter o enredo e o título do projeto em segredo enquanto estava filmando no Marrocos.

“Tem sido assim desde que começamos a filmar com um nome falso”, disse Carnahan ao site. “Sempre foi chamado de Picnic, porque os seguranças disseram: ‘Você está no Marrocos, o terceiro maior contingente nacional do Estado Islâmico, temos que tomar todas as medidas possíveis para garantir que estamos seguros.’”

“Houve apenas um momento em que as coisas ficaram perigosas no set e isso nem mesmo era relacionado ao Estado Islâmico; era mais como uma guerra de gangues. Estávamos em uma parte realmente perigosa de Marrakesh, então daquele ponto em diante, nós sempre soubemos das ameaças.”

“Agora que o filme foi lançado e é tão bem sucedido quanto foi… Foi o oitavo filme mais popular na Netflix no mês de dezembro, então a ideia de que essas pessoas agora estão nos ameaçando, acho que vem com o território.”

“Que a família de Suhail no Oriente Médio seria ameaçada, que eles invadissem o telefone de sua esposa ou que a página do Instagram de Adam desapareceria e ele receberia essas ameaças de WhatsApp, nenhum de nós sabia que chegaria a esse nível. Seria ótimo se o mundo percebesse esses caras.”

“Suhail estava trabalhando em uma comunidade de aposentados quando todos agora estão no radar de algumas pessoas muito más.”

Mosul está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio