Não é Coringa: As grandes loucuras que Jared Leto fez para papel

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Coringa está em cartaz nos cinemas, oferecendo um olhar completamente diferente sobre a história de um dos maiores vilões do mundo dos quadrinhos. O personagem foi interpretado por Jared Leto em Esquadrão Suicida, em uma performance que – em geral – decepcionou os fãs.

Lançado em 2016, Esquadrão Suicida conta com míseros 27% de aprovação no Rotten Tomatoes, e embora tenha feito sucesso nas bilheterias e se tornado o 10º filme mais lucrativo do ano, conseguiu desagradar tanto críticos de cinema quanto fãs dos personagens nas HQs.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante a época da produção do longa, o comportamento de Jared Leto chamou atenção!

Confira abaixo tudo sobre a polêmica e outras loucuras que o astro já fez para conquistar importantes papéis.

A controvérsia de Esquadrão Suicida

A performance de Jared Leto como o Coringa de Esquadrão Suicida não foi muito bem recebida pelos fãs da DC, e foi apontada por muitos como uma das razões do fracasso do filme.

Leto, no entanto, tentou ao máximo entrar na pele do personagem. Como Coringa é um vilão desafiador, Jared Leto optou pela atuação de “método”, na qual ele se “torna” o personagem até mesmo fora das filmagens.

Na época das gravações de Esquadrão Suicida, Leto passava grande parte do tempo sozinho, refletindo sobre o personagem. Quando não estava em silêncio, Leto enviava “presentes” bizarros para o elenco, como um rato morto para Margot Robbie e cabeças de porco para outros integrantes do filme.

O ator também enviou uma caixa de balas para Will Smith, que interpretou o personagem Pistoleiro. Na época, veículos de imprensa afirmaram que Leto havia também mandado camisinhas usadas para colegas de elenco.

Jared Leto deixou claro que o boato era uma mentira, o que foi depois confirmado pelo diretor David Ayer.

“As camisinhas estavam fora das embalagens, mas de maneira nenhuma haviam sido usadas”, contou o cineasta.

Réquiem para um Sonho

Jared Leto também surpreendeu seus colegas de elenco em Réquiem para um Sonho, drama lançado em 2000.

Ao interpretar o viciado em drogas Harry Goldfarb no filme de Darren Aronofsky, Leto abdicou do sexo por pelo menos dois meses. Na época, o ator estava namorando Cameron Diaz.

Depois, para recuperar o peso que havia perdido para o papel, o astro raspou a cabeça e passou a se alimentar apenas dos peixes que pescava em uma praia de Portugal.

Para as gravações do mesmo filme, Leto perdeu cerca de 12 quilos. A mudança deu certo, e sua performance em Réquiem para um Sonho foi extremamente elogiada pelo público e crítica especializada.

“Eu estava em um constante estado de fome. Comecei a desmaiar nas gravações. Meu fígado ficou ferrado. Eu estava realmente miserável. Era uma posição dolorosa, obscura. Mas no final tudo valeu a pena”, afirmou o astro sobre sua perda de peso.

Finalmente, para entender melhor a vida de um viciado em drogas, Jared Leto passou a morar nas ruas. O ator passou vários dias nas ruas do Brooklyn, conversando com usuários e refletindo sobre a situação.

Jared Leto não deve retornar no novo Esquadrão Suicida.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio