Disney vai censurar filme LGBTQ+? Entenda a polêmica

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando a Disney anunciou a produção de Nimona, seu primeiro filme animado com protagonistas LGBTQ+, grande parte do público comemorou! O longa também traria um beijo entre os protagonistas, representando um passo importante para a diversidade da companhia.

Infelizmente, notícias recentes indicaram que o projeto nunca poderá ver a luz do dia. O estúdio que trabalhava na trama acabou sendo fechado, e o destino de Nimona ficou envolto em mistério.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas afinal de contas, Nimona será lançado pela Disney? Ou o projeto LGBTQ+ foi cancelado?

Confira abaixo tudo que se sabe sobre essa polêmica!

Cancelamento financeiro ou ideológico?

O filme Nimona estava sendo produzido pela Blue Sky Studios, empresa que fica na cidade de Greenwich, Connecticut. No início de fevereiro, os funcionários do estúdio foram informados que a Disney fecharia a companhia em abril, e que todos os empregados seriam demitidos.

“Era um projeto inovador para o estúdio, também para a Disney. O filme tinha dois protagonistas masculinos se beijando, e contava também com uma heroína que desafiava os estereótipos de gênero”, afirmou um funcionário anônimo do estúdio em entrevista ao Buzzfeed.

Nimona começou como uma HQ online criada por Noelle Stevenson – a criadora da animação Steven Universo – em 2015. A trama acompanha a história da personagem titular, uma metamorfa com grande apreço por caos e violência.

A personagem título se junta ao vilão Lord Ballister Blackheart para lutar contra o herói Sir Ambrosius Goldenloin.

No entanto, os dois personagens masculinos compartilham uma história romântica, o que é fica claro em Nimona por meio de uma cena de beijo e uma declaração de amor.

Em uma resposta à matéria publicada pelo BuzzFeed News, a Disney afirmou que o estúdio que produzia Nimona foi fechado por motivos financeiros.

“Dada a realidade econômica atual, e depois de muita consideração e avaliação, decidimos fechar o Blue Sky Studios”, afirmou o porta-voz da companhia.

Segundo outra funcionária consultada, o clima na empresa é de luto completo.

“Isso é de partir o coração! Não estamos apenas perdendo nossos empregos, perdemos nossa família, nosso local de trabalho e a oportunidade de lançar Nimona, um filme que poderia mudar a vida de muitas crianças”, comentou.

Funcionários contaram que o filme já estava 75% completo, e precisava apenas de 10 meses para terminar a produção.

A Blue Sky Studios era uma subsidiária da 20th Century Fox, comprada pela Disney em 2019.

Outro empregado anônimo do estúdio afirmou que nunca teve o apoio completo da Disney para o lançamento de Nimona. A companhia não falou publicamente sobre o filme e não o incluiu nos lançamentos futuros.

“Eu nunca achei que a Disney nos apoiaria. Acho que ela nunca quis produzir esse filme. Eles não têm um bom histórico de filmes com representatividade queer”, afirmou a fonte anônima.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio