Muitas vezes é divertido observar a contagem de mortes em filmes, especialmente em filmes de terror. Saber que Jason matou 157 pessoas na franquia Sexta-Feira 13 é um fato divertido para todos os fãs de filmes de terror.

No entanto, também é divertido observar a contagem de mortes em filmes de ação mais antigos, especialmente aqueles dos anos 80 e início dos anos 90.

Por exemplo, John Rambo de Sylvester Stallone mata 127 pessoas na terceira parte da franquia Rambo. No entanto, surpreendentemente, um policial que não anda por aí com uma metralhadora gigante também tem uma contagem de mortes ridiculamente alta.


John McClane matou 73 pessoas durante a franquia de filmes Duro de Matar. Para um cara que está apenas tentando salvar a vida das pessoas, ele com certeza acaba com muitas delas ao longo do caminho.

Duro de Matar (10)

Ironicamente, no primeiro filme de Duro de Matar, John McClane teve sua contagem de mortes mais baixa, com apenas 10 mortes. Ele estava tentando salvar sua esposa e seus colegas de trabalho na festa de Natal dos terroristas e não queria matar ninguém. Ele era um policial, sozinho em um prédio, com uma arma.

Claro, ele conseguiu mais armas ao longo do caminho e algumas armadilhas engenhosas, também. Ele só matou quatro pessoas com sua confiável Beretta, sua arma preferida nos próximos dois filmes. A morte mais icônica no primeiro Duro de Matar foi quando McClane jogou Hans Gruber 30 andares no chão.

Duro de Matar 2 (24)

Enquanto o primeiro filme de Duro de Matar teve menos mortes para John McClane, o segundo filme teve mais. Em Duro de Matar 2, John matou 24 pessoas antes do final do filme. O filme basicamente recontou a história do primeiro, exceto que mudou a ação de um prédio alto para um avião.

McClane matou cinco pessoas com sua Beretta, uma a mais do que no primeiro filme. A grande causa de morte aqui foi uma explosão, pois John matou 15 pessoas no final do filme, quando explodiu o 747 com todos os bandidos nele.

Duro de Matar 3: A Vingança (13)

O terceiro filme mudou tudo. Em Duro de Matar 3: A Vingança, o irmão de Hans Gruber, Simon, queria vingança contra McClane pela morte de seu irmão.

Ele fez John jogar um jogo mortal de Simon Says, onde o mandou correndo por toda a cidade. As coisas começaram com quatro mortes no Federal Reserve Back, três com sua Beretta e uma com cabeçadas constantes.

McClane aumentou sua contagem de mortes da Beretta para oito neste filme e terminou com 13 mortes no total. Tudo terminou com Simon e Katya em um helicóptero atirando em John quando McClane atirou em uma linha de força que caiu sobre o helicóptero, causando sua queda e explodindo.

Duro de Matar 4.0 (13)

Em seguida, veio Duro de Matar 4.0, que mostrou John McClane contra seus vilões mais idiotas – ciberterroristas. Os dois primeiros filmes mostravam John protegendo as pessoas que amava, e o terceiro era uma história de vingança.

Quando o quarto filme chegou, John era considerado um herói americano, salvando os Estados Unidos. McClane passou a maior parte do filme tentando proteger um hacker (Justin Long) de assassinos. Em Duro de Matar 4.0, McClane igualou seu total do filme anterior com 13 mortes. No entanto, ele só usou uma arma cinco vezes neste filme.

Duro de Matar – Um Bom Dia para Morrer (13)

Quando o último filme foi lançado, parecia que 13 era o número mágico, já que foi esse o número de pessoas que John McClane matou em cada um dos últimos três filmes. Em Duro de Matar – Um Bom Dia para Morrer, John foi para a Rússia para tirar seu filho afastado Jack, um agente disfarçado da CIA, fora da prisão.

Os dois acabaram envolvidos em uma conspiração terrorista global. John quase que exclusivamente usou armas neste filme. Ele usou uma M249 SAW Paratrooper para matar oito pessoas, uma AK-104 para matar mais duas, uma espingarda de cano duplo em uma e uma SIG-Sauer P220 em outra.

A única morte sem arma de fogo foi uma explosão que John desencadeou em uma empilhadeira em movimento.

No Brasil, os filmes de Duro de Matar, com Bruce Willis, estão agora disponíveis no Telecine Play.