Atriz de Blade Runner diz que cena violenta de sexo foi vingança de diretor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sean Young teve em Blade Runner, de 1982, um dos primeiros papéis de destaque da carreira. Agora, décadas depois, a famosa abriu o jogo sobre uma situação polêmica no set.

Em entrevista ao The Daily Beast, a atriz afirmou que Ridley Scott queria namorá-la. Porém, Sean Young recusou as investidas do cineasta.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A famosa acusa o famoso de ter se vingado dela em Blade Runner e depois ter feito um boicote à carreira da famosa. A retaliação no longa teria sido feita com o planejamento de uma cena violenta de sexo.

O momento envolveu o detetive interpretado por Harrison Ford e a replicante Rachael, personagem de Sean Young.

“Ele tentou de tudo no começo das filmagens para que eu namorasse com ele e eu nunca quis. Eu não queria. Então ele começou a sair com a atriz que interpretou a Zhora, Joana Cassidy, e isso me tranquilizou. Mas fomos fazer essa cena e acho que foi coisa do Ridley. Foi como um ‘Vá se f***r’ e fiquei pensando, ‘Por que isso precisa ser assim? Qual a lógica disso?’. Acho que era a forma pouco sutil do Ridley de dizer que estava se vingando de mim”, declarou a famosa.

Essa não foi a única reclamação sobre Ridley Scott.

Boicote contra a atriz

Sean Young diz que percebeu o boicote de duas formas. A primeira é que a atriz de Blade Runner não foi mais chamada para filmes de Ridley Scott.

“Foi muito estranho. Que p**** é essa? Você contrata o Russell Crowe um gazilhão de vezes e não vai me contratar outra vez? E sempre fui muito legal com o Ridley ao longo dos anos. Nunca reclamei dele. Só me ocorreu muitos anos depois que talvez ele tenha ficado ofendido comigo”, contou Sean Young.

Outro ponto foi a continuação Blade Runner 2049. A atriz concordou em ceder a imagem do rosto dela para Rachael voltar com uma dublê de corpo.

Porém, Sean Young aparece apenas por 30 segundos. A famosa declarou que o filho dela foi contratado para equipe de efeitos visuais como compensação, fora o pagamento recebido por ela.

“E eu não podia fazer nada em relação a isso. Estava claro que eles sabiam que o público ficaria chateado se eu não aparecesse, mas eles não queriam me ver reclamando por aí. Então me pagaram um dinheiro, me fizeram assinar um acordo confidencial e me deram 30 segundos. E tudo bem”, comentou a atriz de Blade Runner.

A continuação, nesse caso, foi dirigida por Denis Villeneuve.

Blade Runner pode ser visto em plataformas digitais e Blade Runner 2049 está na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio