Baseado em caso real, filme deixa fãs da Netflix morrendo de medo

Saiba tudo sobre a trama de O Misterioso Caso de Judith Winstead e suas inspirações reais

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Se você gosta de filmes de terror, a Netflix é a plataforma perfeita! O serviço de streaming disponibiliza em seu catálogo inúmeros filmes do gênero, tanto as produções aclamadas em Hollywood quanto projetos independentes de estúdios menores.

No final dos anos 90 e inícios dos anos 2000, um dos subgêneros do terror que alcançou grande sucesso foi o de found-footage – exemplificado em hits como A Bruxa de Blair e Atividade Paranormal”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesse estilo, as imagens aterrorizantes são apresentadas como “filmagens reais”. O tipo de filmagem é uma mão na roda para estúdios, já que permite gravações de filmes promissores com um baixo orçamento e grandes resultados de bilheteria.

Na Netflix, um dos filmes mais populares do subgênero de found-footage é O Misterioso Caso de Judith Winstead. Confira abaixo tudo sobre a trama e suas inspirações na vida real.

A história de O Misterioso Caso de Judith Winstead

Lançado originalmente em 2015, com o título original de The Atticus Institute (O Instituto Atticus), O Misterioso Caso de Judith Winstead acompanha a história de um instituto de pesquisa, que realmente existiu, e documentou o primeiro caso “comprovado” de possessão demoníaca pelo governo americano.

A trama é ambientada nos anos 70, e a história acontece no titular Instituto Atticus, no qual pesquisadores procuram por provas de habilidades como telepatia.

Na época da Guerra Fria, o governo americano realmente investiu na pesquisa de “poderes paranormais” e em técnicas de controle mental – por meio do programa MKULTRA.

No filme da Netflix, pesquisadores estudam uma mulher chamada Judith – vivida por Rya Kihlstedt – que surpreende a todos com suas habilidades impressionantes.

Os cientistas não demoram muito tempo para descobrir que Judith estava na verdade possuída por uma entidade demoníaca. O instituto pede ajuda ao governo, que parece mais interessado em transformar o demônio em uma arma do que em ajudar Judith.

O filme se compromete profundamente com o estilo dos documentários, e este é um de seus pontos fortes.

A narrativa traz uma mistura de filmagens vintages do anos 70, fotos do caso e entrevistas com os envolvidos.

A história afirma contar o primeiro e único caso de possessão demoníaca reconhecido pelo governo americano. Esse aspecto, no entanto, é completamente fictício.

Segundo o diretor Chris Sparling (Enterrado Vivo), O Misterioso Caso de Judith Winstead utiliza um ângulo diferente e criativo ao mostrar o governo americano tentando transformar uma entidade demoníaca em arma.

Por causa disso, o cineasta não se baseou em nenhum caso específico para construir a trama do longa da Netflix, mas se inspirou nas investigações reais do governo sobre habilidades psíquicas nos anos 60 e 70.

O Misterioso Caso de Judith Winstead pode até ser uma história fictícia, mas sua inspiração da vida real já foi analisada em várias séries, filmes e documentários.

No final das contas, o longa consegue conquistar espectadores simplesmente por ser genuinamente assustador e surpreendente.

O Misterioso Caso de Judith Winstead está disponível na Netflix! Confira abaixo o trailer.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio