Confusão familiar fez Sylvester Stallone banir filme

Irmão do astro tentou lançar produção que nunca foi vista

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja por que Sylvester Stallone entrou com uma ação judicial para impedir o lançamento de sua comédia de 1997, The Good Life, e por que ela ainda não foi vista.

The Good Life era para ser uma comédia independente sombria infundida com elementos de drama policial, mas a história por trás da produção condenada é fascinante o suficiente para justificar um filme em si.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O enredo do filme é centrado em um trio de amigos obcecados por golfe que se mudam de Nova Jersey para Miami e se envolvem na teia de um senhor do crime interpretado por Dennis Hopper.

Peter Dobson e Andrew Dice Clay (Nasce Uma Estrela) também estão listados no elenco principal de The Good Life, mas foi o aspirante a ator Frank Stallone que se tornou a estrela da história da vida real aqui.

Frank conseguiu convencer seu irmão Sylvester a fazer uma breve aparição na produção, mas esse acordo familiar foi exatamente o que acabou causando o atrito que faria com que o projeto fosse arquivado. Mesmo antes de o drama jurídico se seguir, a produção já estava repleta de problemas.

Os horários não foram devidamente discutidos, clubes de golfe e fichas de chamada desapareceram, protestos sindicais a paralisaram temporariamente e, devido a um orçamento cada vez mais inflado, o local das filmagens mudou-se para o México.

Uma parte da equipe de The Good Life – incluindo o diretor Barry Samson – não se mexeu.

O filme foi uma coprodução entre os irmãos Alan e Diane Mehrez – produtores das sequências de O Grande Dragão Branco e o primeiro deles se tornou o diretor creditado – e o próprio Frank Stallone, que entraram em conflito violento com o desenrolar da produção.

Problemática produção

Apesar de sua produção problemática, The Good Life acabou sendo concluído e estava sendo procurado por uma distribuidora quando finalmente foi colocado para descansar.

Conforme discutido em um artigo de Little White Lies, o problema começou (ou melhor, transbordou) graças a um clipe promocional de Sylvester Stallone que sugeria que o ator iria aparecer em um papel muito mais significativo do que realmente era.

Isso foi o suficiente para o ator abrir um processo de US$ 20 milhões, equivalente ao salário médio do ator na época, contra os Mehrezes por violação de contrato.

O drama não terminou aí e Frank entrou em ação, processando os Mehrezes e suas produtoras um mês depois.

Em retaliação, os Mehrezes contra processaram os irmãos Stallone em US$ 50 milhões, transferindo o caso para o nível federal no Tribunal Distrital dos Estados Unidos sob acusações de extorsão. À medida que a situação esquentava, as coisas começaram a ficar feias.

O ator Marcus Aurelius (Blade) gravou Frank Stallone durante um telefonema jurando vingança contra os Mehrezes por rescindir seu contrato, ameaçando que ele “encerraria sua empresa”. Os próprios Mehrezes fizeram questão de divulgar, em seu caso, que Frank “teve poucos papéis importantes no cinema e ainda menos talento”.

Ao longo da história de Hollywood, houve inúmeros projetos que nunca viram a luz do dia, mas poucas histórias são tão dramáticas quanto The Good Life. Apesar do fato de que o filme realmente conseguiu ser concluído, o conflito entre os Stallones e os Mehrezes parecia tão violento que ninguém ousou tentar lançá-lo desde então.

The Good Life provavelmente teria sido uma comédia medíocre na melhor das hipóteses, mas agora é uma espécie de relíquia misteriosa que foi derrubada por ninguém menos que Sylvester Stallone.

O próximo filme com Sylvester Stallone é Samaritan. A estreia deve acontecer ainda em 2021.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio