Favorito ao Oscar, Nomadland causou muita polêmica; entenda

Longa se destacou na temporada de premiações, mas carrega controvérsia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

ALERTA DE SPOILERS

Nomadland foi um fenômeno na temporada de premiações. O filme dirigido por Chloé Zhao se destacou em eventos como o Globo de Ouro e o Critic’s Choice Awards.

Para completar a temporada de forma bem-sucedida, falta apenas o Oscar. Mas, o favorito da edição de 2021 chega com polêmica.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para quem não viu o filme, a controvérsia pode não fazer sentido. Por isso, vale sempre lembrar que a explicação conta com spoilers de Nomadland.

A história

O filme segue Fern (Frances McDormand). Ela decide deixar a cidade dela, em Nevada, após o marido morrer e o negócio rural local entrar em decadência.

Com a situação, Fern decide virar uma nômade moderna. A personagem começa a viajar pela América, morando dentro da van dela e aceitando trabalhos diferentes.

A polêmica está no primeiro emprego de Fern. Ela aceita uma vaga em um armazém da Amazon.

Nada acontece lá e isso está gerando uma enorme controvérsia. A situação vem do material de inspiração do favorito ao Oscar, Nomadland: Surviving America in the Twenty-First Century, escrito por Jessica Bruder e lançado em 2017.

Polêmica

O livro conta sobre a dura realidade do trabalha na América. A escritora, inclusive, relata uma experiência marcante, que acontece em um armazém da Amazon.

O trabalho não foi parado, como Nomadland mostra. Jessica viu, inclusive, um colega de 70 anos ser atingido na cabeça por uma caixa que escapou do transporte.

Além disso, a Linda May da vida real desenvolveu uma lesão por esforço repetitivo no pulso por conta desse trabalho. Nada disso é apresentado em Nomadland, com Fern ainda dizendo que os empregos “dão um ótimo dinheiro”.

Os armazéns da Amazon sofrem críticas pelas condições de trabalho nos EUA. O Los Angeles Times chegou a publicar que o favorito ao Oscar reforça que esses empregos temporários não têm problemas.

A Amazon, por sua vez, respondeu que “a saúde e segurança dos trabalhadores são a prioridade número um” da empresa.

Apesar da crítica, há dois motivos que levam Nomadland a não explorar esses fatos. O filme não é sobre investigar as condições de trabalhos temporários na América.

A diretora já explicou que o objetivo é mostrar a realidade de pessoas como Fern. Assim, há outras situações que se destacam.

Além disso, Frances McDormand entrou em conta com a vice-presidência da empresa para poder usar um armazém real da Amazon.

Nomadland chegou aos cinemas brasileiros em 15 de abril. Porém, por conta da pandemia, os espectadores devem ficar atentos à abertura dos locais e às regras.

Enquanto isso, o Oscar 2021 acontece em 25 de abril.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio