Fuja tem chocante conexão com It: A Coisa na Netflix

Filme de suspense traz uma referência à obra de Stephen King, que acaba sendo muito mais importante do que parece

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Contém spoilers!

O suspense psicológico do diretor Aneesh Chaganty, Fuja, inclui uma referência sutil de Stephen King durante uma de suas cenas mais tensas.

Depois que Chloe Sherman (Kiera Allen) disca 411, a operadora pergunta sua localização e recomenda Derry, Maine, de It: A Coisa. Esta é uma das três cidades fictícias que Stephen King criou em seu universo literário, mas por que está incluída em Fuja?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Estrelado por Sarah Paulson, de American Horror Story e Ratched, o filme conta a história de uma relação de mãe e filha perturbadora. Diane Sherman (Paulson) parece se importar profundamente com sua filha, que nasceu prematura e supostamente sofre de cinco doenças como resultado.

À medida que avança, é revelado que Chloe não está realmente doente, mas sua mãe a estava manipulando e fazendo-a acreditar que estava doente para mantê-la confinada em casa.

Depois que Chloe descobre um frasco de pílulas verdes e brancas prescritas para sua mãe e é então obrigada a tomá-las naquela noite, ela questiona a autenticidade do cuidado de Diane.

Mais tarde, ela é impedida de usar a Internet e de ter um smartphone. Isso a leva a ligar para a operadora na esperança de encontrar uma resposta para o que os comprimidos realmente são, que é quando ela é questionada se ela está localizada em Derry, Maine.

Em It: A Coisa de Stephen King, um grupo de crianças conhecido como “Clube dos Perdedores” enfrenta Pennywise, o Palhaço Dançante, um ser multidimensional que se alimenta de crianças.

O Clube dos Perdedores é formado por Eddie Kaspbrak, Bill Denbrough, Beverly Marsh, Mike Hanlon, Ben Hanscom, Richie Tozier e Stanley Uris. Cada membro do grupo tem uma história de fundo única.

Chocante conexão

Em particular, o relacionamento de Eddie Kaspbrak com sua mãe e sua doença se assemelha ao de Chloe em Fuja. Esta é provavelmente a razão pela qual Derry, Maine é mencionada no filme, além de ser um mero aceno para o famoso autor de terror e uma de suas histórias mais conhecidas.

Eddie Kaspbrak usa um inalador e toma vários medicamentos. Nunca há qualquer menção sobre por que ele está tão doente ou com o que está doente. Sua mãe insiste que ele é frágil e tem que ficar em casa com ela para que o mundo não o prejudique. Isso leva Eddie a se tornar um germofóbico e com medo de tudo.

Depois de visitar a farmácia em Derry, ele é informado pela filha do farmacêutico que seus medicamentos, assim como seu inalador, são placebos e ele realmente não precisa deles. Como It – Capítulo Dois revela, Eddie ainda depende deles por causa do uso prolongado.

Em Fuja, Chloe sofre de cinco doenças que podem ou não ter existido antes do abuso e manipulação de sua mãe. Assim como Eddie, ela usa um inalador e toma qualquer medicamento que sua mãe lhe dê.

Quando a operadora pergunta se ela está localizada em Derry, Maine, isso traça uma conexão entre os dois personagens que têm cuidadoras que os manipulam para acreditar que estão gravemente doentes. Também é utilizado para espelhar as cenas em que Eddie e Chloe entram na farmácia e descobrem que não estão realmente doentes.

A cidade de Derry é um dos locais mais macabros em todo o universo de Stephen King e a mãe de Eddie é indiscutivelmente uma das pessoas mais sinistras que vivem lá. Ambas as mães de Chloe e Eddie querem que eles fiquem por perto e os manipulam de qualquer maneira que puderem para garantir que eles o façam.

Em última análise, a referência de Stephen King a Derry, Maine em Fuja tem o objetivo de traçar conexões entre os dois jovens, que sofrem nas mãos de suas mães dominadoras e controladoras.

No Brasil, Fuja está agora disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio