Por que Liga da Justiça de Snyder não cortou parte mais polêmica de Aquaman

No longa, os atlantes usam bolhas de ar para conversar, um erro de continuidade em relação ao filme solo do herói

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Liga da Justiça de Zack Snyder foi uma grande melhoria em relação ao corte de cinema de Joss Whedon, mas manteve o elemento mais polêmico relacionado ao Aquaman e como os atlantes se comunicam debaixo d’água com o uso de bolhas de ar.

Essa revelação foi uma surpresa no corte de cinema de Liga da Justiça em 2017 e foi considerada uma invenção de Joss Whedon, dada sua ausência subsequente em Aquaman de James Wan.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, agora está claro que isso fazia parte da visão original de Zack Snyder para o filme, então isso levanta a questão: por que Snyder usou bolhas de ar?

As bolhas de ar polêmicas aparecem três vezes no Snyder Cut. A primeira está em “Parte 2: A Era dos Heróis”, quando Vulko encontra Aquaman e joga a armadura e o quindent de Atlanna a seus pés, uma tentativa de influenciar Aquaman para ajudar seu povo.

A segunda e a terceira vez ocorrem durante “Parte 3: Mãe Amada, Filho Amado”, quando Mera fala com um soldado atlante antes dos ataques do Lobo da Estepe e depois do ataque, quando fala com Aquaman sobre perseguir o Lobo da Estepe à superfície.

Ao contrário das bolhas de ar de Vulko, as de Mera pelo menos funcionam como uma demonstração de sua hidrocinese, um poder que Vulko não possui.

Em contraste, é claro, bolhas de ar não são usadas em Aquaman; em vez disso, o diálogo é simplesmente falado debaixo d’água, sem a necessidade de explicar essa lógica no universo. Esta não é a única diferença entre as aparições de Aquaman e Mera no Snyder Cut e Aquaman, mas permanece um estranho erro de continuidade.

Há uma cena em Aquaman com uma bolsa de ar dentro de um navio naufragado, mas é explicada como uma medida de segurança adicional por Mera, que afirma que apenas “nascidos no alto” podem respirar água e ar.

Talvez isso – junto com a revelação de uma linguagem secreta oculta de Atlântida – indique a intenção original das bolhas de ar de Snyder como uma distinção na forma como alguns atlantes se comunicam.

Zack Snyder não falou sobre os detalhes das bolhas de ar ou sua justificativa para sua criação, então só é possível especular que elas eram parte da visão de Snyder para a história de Atlântida e Aquaman.

O escritor Chris Terrio revelou recentemente que nunca foi informado dos planos para lidar com Aquaman falando debaixo d’água, e foi forçado a perguntar, mas claramente houve um problema de comunicação de algum tipo, já que a ideia da bolha de ar não chegou até o filme de James Wan.

No entanto, há uma alternativa na lógica do filme: durante a sequência da “Parte 3”, antes dos ataques de Lobo da Estepe, o público pode ouvir Mera se comunicando com os outros atlantes com sons semelhantes aos de um golfinho ou baleia antes de formar a bolha de ar para se comunicar com um soldado atlante potencialmente “nascido no alto”, ou seja, de alto escalão.

Esta série de sons pode ser a verdadeira linguagem dos atlantes.

Nesse cenário, o inglês não pode ser falado enquanto se anda em águas que se prestam à língua atlante inspirada em golfinhos e baleias. Como a maioria dos atlantes não consegue respirar fora da água, faria sentido que a habilidade de falar inglês fosse uma distinção entre os “nascidos no alto” e todos os outros que só falam atlante.

Essa barreira do idioma também explicaria por que Vulko e Mera criam bolhas de ar para se comunicar com Aquaman. Snyder retrata Aquaman como tendo um desprezo significativo pelos atlantes do DCEU e sua cultura, culpando-os pela ausência de sua mãe em sua vida.

Diante disso, é razoável que Aquaman não saiba a língua de seu povo, forçando Vulko e Mera a falar com ele nessas bolhas de ar. Snyder poderia ter pretendido que o arco de Aquaman incluísse a adoção da linguagem atlante quando Aquaman unisse os sete reinos de Atlântida para derrotar Darkseid em Liga da Justiça 2 e 3.

Isso teria adicionado um elemento à sua jornada para provar que ele era o herdeiro legítimo ao trono de Atlântida. Independentemente disso, está claro que Snyder pretendia que houvesse uma verdadeira linguagem atlante, que fornecesse pelo menos alguma explicação para as bolhas de ar e seu uso em Liga da Justiça de Zack Snyder.

Patrick Wilson se prepara para Aquaman 2

Patrick Wilson já se prepara para Aquaman 2. O ator da DC fez a revelação no Instagram.

O ator volta como o Mestre do Oceano na sequência. Como os fãs podem lembrar, o vilão é preso no final do primeiro Aquaman.

Ainda não há detalhes em qual será a participação do personagem em Aquaman 2. Porém, Wilson quer garantir estar em forma.

Na rede social, o famoso mostrou a imagem de uma almofada e a marca que ele deixou no chão. De tanto exercício, os fãs podem ver o desenho do corpo do ator marcado por suor.

“Que o treino comece”, escreveu o ator da DC. Nas hashtags, Wilson ainda brincou com frases como, “Adivinhe quem está voltando” e “Irmãos não dão as mãos, irmãos se abraçam”.

Possivelmente, a relação do Aquaman de Jason Momoa e do Mestre do Oceano volta a ser foco na sequência. Veja abaixo a publicação.

Sequência pode demorar

Aquaman 2 terá o retorno de Jason Momoa como Arthur Curry. Por enquanto, Amber Heard volta como Mera e Willem Dafoe como Vulko. Patrick Wilson, como citado, é novamente o Mestre do Oceano.

A direção será de James Wan, que comandou o primeiro longa de grande sucesso. Até o momento, não há mais detalhes sobre a história de Aquaman 2.

O roteiro está sendo desenvolvido por David Leslie Johnson-McGoldrick, que ajudou a escrever Aquaman e também trabalhou com Wan em Invocação do Mal 2.

Aquaman 2 chegará aos cinemas em dezembro de 2022. O herói também volta na Liga da Justiça de Zack Snyder.

Liga da Justiça de Zack Snyder está em plataformas digitais. O filme também estará na HBO Max, que chega em junho.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio