Radioactive deixou de fora a maior paixão de Marie Curie

Filme com Rosamund Pike está fazendo o maior sucesso na Netflix

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O filme Radioactive estreou no Brasil recentemente e já vem conquistando os fãs da Netflix! O longa protagonizado por Rosamund Pike foi lançado originalmente em setembro de 2019, e agora emociona o público brasileiro no catálogo da plataforma.

Radioactive acompanha a história real da cientista Marie Curie e sua pesquisa – ganhadora do Prêmio Nobel – que mudou para sempre o mundo e foi responsável por sua própria morte.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Após a morte de seu amado marido, o comprometimento de Marie Curie com a ciência continua forte, e a cientista começa a trabalhar com elementos radioativos desconhecidos. Fica evidente que seu trabalho tem o potencial de modificar para sempre a medicina e salvar milhões de vidas – e que suas implicações na indústria militar podem causar destruição desenfreada”, afirma a sinopse do longa.

Segundo uma matéria da revista Nature, o filme é uma ótima opção para quem desconhece a história de Marie Curie, mas falhou por não abordar aspectos importantes da vida da cientista; veja abaixo!

Críticas a Radioactive

A veracidade histórica da trama de Radioactive varia de cena em cena. Existe uma certa licença dramática, principalmente na relação entre Marie e seu marido Pierre.

Uma cena específica representa o limite da realidade versus ficção em Radioactive.

Quando Pierre retorna de Estocolmo após fazer o discurso de seu prêmio Nobel, o cientista encontra uma Marie furiosa recolhendo os brinquedos dos filhos e detonando o marido por tratá-la “só como uma esposa”.

Na verdade, Pierre se recusou a aceitar o Nobel de Física de 1903 até Marie Curie ser incluída como parceira com igual colaboração. O casal não compareceu à cerimônia, voltando dois anos depois para o recebimento conjunto do Nobel.

A recriação dos cenários, no entanto, foi muito mais bem sucedida. A cabana que o casal Curie converte em um laboratório para a condução dos experimentos mais importantes corresponde à realidade, assim como os trajes de Marie em seu trabalho com materiais radioativos.

Rosamund Pike fez o possível para introduzir nuances psicológicas em um roteiro que se interessa mais em expor os fatos da carreira de Marie Curie. O momento em que a protagonista sofre com a morte do marido Pierre em um acidente de trânsito é particularmente tocante.

De acordo com a revista Nature, a parte mais interessante de Radioactive é o relacionamento de Marie com sua filha Irène, vivida por Anya Taylor-Joy.

Na vida real, Irène seguiu os passos da mãe e também ganhou um Prêmio Nobel! Clique aqui para saber mais sobre a poderosa trajetória da pesquisadora.

Outro aspecto de Radioactive criticado pela revista Nature foi a caracterização de Marie Curie como uma “lutadora solitária” pelo avanço da ciência, não como uma pesquisadora apaixonada pela colaboração entre cientistas.

Na verdade, Marie Curie fez parte de um grande coletivo de estudiosos, com nomes icônicos como Albert Einstein, Niels Bohr e Erwin Schrödinger, sendo respeitada e admirada como uma grande profissional.

Radioactive está disponível na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio