Erro de Jurassic Park original ganha explicação ainda mais bizarra

Dinossauros não são exatamente cientificamente corretos nos filmes

Publicado em 5/20/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A franquia Jurassic Park conquistou muitos fãs ao longo dos anos, mesmo que o visual das criaturas não seja cientificamente correto. Há uma explicação de por que os dinossauros dos filmes não são como provavelmente eram na realidade.

Quando o primeiro Jurassic Park foi feito, acreditava-se que os dinossauros eram mais parecidos com répteis gigantes. Mas, com o passar dos anos, cientistas passaram a acreditar que eles se assemelhavam mais a aves.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De fato, as aves evoluíram de tais criaturas e, hoje em dia, acredita-se que os dinossauros tivessem até mesmo penas. Jurassic World expande uma explicação de Jurassic Park e justifica o visual “errado” dos seres do filme.

Logo no primeiro longa-metragem da franquia, é revelado que DNA de sapo foi usado para completar o código genético dos dinossauros. Em Jurassic World, o doutor Wu revela que esse conceito foi ampliado e passaram a usar DNA de outras criaturas.

Para ele, a intenção do parque não é criar algo cientificamente correto e sim algo que seja atraente para o público. Portanto, faz sentido que as criaturas não tenham penas.

Jurassic World 3: Dominion tem previsão de estreia para 10 de junho de 2022. Os filmes anteriores estão disponíveis em plataformas digitais.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio