Erro criado por Eternos na Marvel pode ter uma boa explicação

Fãs querem saber por que os poderosos seres não ajudaram a impedir catástrofes contra a humanidade

Publicado em 3/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eternos não está muito longe, então os fãs da Marvel começaram a tentar descobrir como os personagens principais influenciam em todos os eventos do universo cinematográfico até hoje. Dado o quão expansivo o universo é até agora, encaixar seres cósmicos oniscientes será complicado.

Depois que o primeiro trailer foi lançado, os fãs começaram a verbalizar a pergunta na mente de todos: se os Eternos são tão poderosos e prescientes quanto o trailer (e a história dos quadrinhos) faz parecer, por que eles não teriam interferido em coisas como a escravidão, o holocausto e – em uma veia mais centrada na Marvel – Thanos literalmente apagando metade da vida da existência?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É um bom ponto, especialmente quando o trailer mencionou especificamente que os Eternos iriam ajudar e encorajar a espécie humana junto, dada sua afinidade por eles. Mas uma teoria (via Digital Spy) sobre o próximo filme preencherá facilmente a lacuna do enredo.

Teoria traz uma boa explicação

Toda a teoria é baseada no filme dirigido por Chloé Zhao tendo a inspiração de outro criativo premiado: Neil Gaiman. Além de escrever obras famosas como Deuses Americanos, Belas Maldições e Sandman, Gaiman também escreveu uma linha de quadrinhos para os Eternos.

Em sua fase, todos os Eternos tiveram suas memórias apagadas graças a um deles, um Eterno chamado Sprite. Apesar de ter milhões de anos, Sprite ficou preso no corpo de um garoto de onze anos, nunca conseguindo envelhecer nem ganhar o respeito de seus pares.

No entanto, ele foi capaz de usar seus poderes de ilusão, amplificando-os usando um Celestial adormecido para se transformar em um humano, permitindo-se envelhecer. Isso também apagou as memórias de seus companheiros Eternos, também dando a eles um gostinho da vida humana.

Os Eternos só começam a se lembrar de quem são quando Ikaris (interpretado por Richard Madden) começa a ter flashbacks de memória e procura seus companheiros Eternos para fazê-los lembrar quem realmente são.

Se Zhao adaptar esse enredo para o filme, isso poderia ajudar muito a explicar por que nenhum dos Eternos se envolveu nas atrocidades mencionadas.

A versão cinematográfica de Sprite é interpretada por Lia McHugh e foi dito que está no corpo de uma criança de 12 anos (McHugh tem 14 anos). Se a versão do filme adota ou não todo o enredo da história em quadrinhos de Gaiman ou apenas as partes necessárias para explicar por que Thanos foi capaz de causar o caos à vontade, resta saber.

Pouco se sabe sobre o enredo do filme.

A sinopse diz: “Depois de uma tragédia inesperada após os eventos de Vingadores: Ultimato, os Eternos – uma raça alienígena imortal criada pelos Celestiais que viveu secretamente na Terra por mais de 7.000 anos – se reúnem para proteger a humanidade de suas contrapartes do mal, os Deviantes.”

Se os rumores forem verdadeiros, a “tragédia inesperada” pode ser a morte de Ajak (Salma Hayek), a líder dos Eternos que já ajudou no avanço da civilização humana e tem poderes de cura.

Um conjunto vazado de descrições de personagens também adicionou a habilidade de se comunicar com os Celestiais, um poder que vem direto dos quadrinhos de Gaiman.

É um enredo plausível e facilmente adaptável que ajudaria muito a explicar o que os Eternos faziam enquanto os Vingadores estavam voando destruindo cidades e Thanos estava acabando com metade da vida no universo.

Afinal, se gostavam de ajudar os humanos, com certeza gostariam de impedir que coisas ruins acontecessem com eles também.

Eternos, da Marvel, será lançado em 5 de novembro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio