Como é passar duas semanas na casa de Invocação do Mal

Documentaristas se hospedaram na casa para gravar novo filme

Publicado em 12/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os documentaristas Kendall Whelpton e Vera Whelpton viveram por duas semanas na casa que inspirou o primeiro Invocação do Mal. Eles fizeram isso para o seu mais recente projeto, intitulado The Sleepless Unrest e consideraram a experiência “realmente perturbadora”.

O primeiro Invocação do Mal foi inspirado por eventos supostamente paranormais que aconteceram em uma fazenda de Rhode Island, em 1971.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Ficar nessa casa por duas semanas foi uma experiência realmente perturbadora para o psicológico de toda a equipe”, disseram os Whelptons ao CinemaBlend. “No terceiro dia começamos a ficar cansados, no quarto dia não conseguimos dormir coisas aconteceram, há muita atividade na casa”.

Experiência assustadora

Após saírem de casa, os diretores disseram terem conseguido parar de pensar na casa e de estarem “apegados” a ela.

“Você tem uma vontade avassaladora de voltar para casa”, disseram os diretores. “É algo muito diferente do que estou acostumado. Já fiz mais de 500 locações e só fiquei mais tempo em cerca de 4 delas e passar um longo tempo como este é uma experiência diferente”.

Os Whelptons foram acompanhados pelos investigadores paranormais Richel Straton e Brian Murray, que queriam saber se a casa de Invocação do Mal é mal-assombrada.

The Sleepless Unrest será lançado em plataformas VOD em 16 de julho. O primeiro Invocação do Mal está no Telecine Play, já Invocação do Mal 3: A Ordem do Demônio está disponível no HBO Max.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio