Marvel demitiu diretor e 2 dias depois DC ofereceu “tudo que ele quisesse”

Em meio a controvérsias, James Gunn teve a chance de assumir O Esquadrão Suicida

Publicado em 8/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista com o Screen Rant, o produtor de O Esquadrão Suicida, Peter Safran, revelou que a DC entrou em contato com o diretor James Gunn apenas dois dias úteis após ele ter sido demitido de Guardiões da Galáxia Vol. 3, da Marvel.

Como os fãs podem se lembrar, Gunn foi demitido pela Disney depois que ressurgiram polêmicas postagens de sua autoria no Twitter, contendo algumas piadas de muito mau gosto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Essas publicações foram feitas há anos, e mais tarde foi esclarecido que Gunn já havia se desculpado por elas mesmo antes de elas voltarem à tona com tudo.

A Disney acabou recontratando Gunn para Guardiões da Galáxia Vol. 3, da Marvel, mas entre esse tempo, ele foi convidado para trabalhar na DC.

Descartado pela Marvel, abraçado pela DC

Ele aceitou o convite, e teve a chance de escolher com o que iria trabalhar, o que acabou sendo O Esquadrão Suicida.

“Ele foi demitido em uma sexta-feira de julho. Na terça-feira, Toby Emmerich [o presidente da Warner Bros. Pictures] veio até mim e disse: ‘Diga a James Gunn que nós o queremos na Warner Bros., ele pode fazer tudo o que quiser’”, disse Peter Safran.

“Então, aconteceu apenas dois dias úteis depois. As discussões internas foram incrivelmente fáceis.”

“Parecia que James não merecia o tratamento que recebeu. No final das contas, a Disney sentiu o mesmo e reverteu sua decisão.”

“Foi imediato, mas também era um momento muito difícil, porque ele tinha dúvidas se queria voltar para fazer qualquer coisa. Então demorou um pouco para descobrir o que ele queria fazer.”

O Esquadrão Suicida, da DC, estreia em 5 de agosto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio