Ministério da Economia quer fim da meia-entrada nos cinemas

Benefício garante acesso à cultura para milhares de brasileiros

Publicado em 28/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Ministério da Economia defendeu o fim do benefício da meia-entrada para cinemas e outros eventos e atrações culturais, enquanto a Agência Nacional do Cinema (Ancine) abriu consulta pública acerca da obrigatoriedade legal desse benefício.

A meia-entrada serve como incentivo à cultura e permite que milhares de pessoas tenham acesso ao cinema, espetáculos, shows e mais, que não teriam como pagar normalmente (especialmente quem tem filhos).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Ancine alegou que quase 80% de todos os ingressos de cinema vendidos no brasil tiveram preço de meia entrada e aponta diminuição na venda de ingressos a preço cheio, o que não é de se espantar, tendo em vista que há cinemas que cobram por volta de R$ 40 por ingresso.

A extinção da meia-entrada obrigaria todos os brasileiros, salvo em casos de promoção, a pagarem esses preços.

O debate continua

As informações da Ancine partiram do Sistema de Controle de Bilheteria (SBC), que garante acesso às informações de mais de 3 mil salas de cinema no brasil.

O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE, Iago Montalvão criticou a análise da Ancine e defendeu a manutenção do benefício.

“A solução para qualquer problema que impacte nas receitas dos cinemas não deve ser atacar um direito conquistado e histórico da classe estudantil, mas justamente o de criar formas de garantir a verificação da validade das carteiras conforme padrão certificado pelo ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação). Infelizmente, na maioria das salas de cinema do Brasil, essa verificação ainda não é feita”, disse Montalvão (via Forum)

O secretário de Defesa do Consumidor e diretor do Procon-SP também é contra o fim do benefício. Ele disse ser dever do Estado incentivar o acesso à cultura.

“Isso é retirar um direito consolidado do consumidor. Não há nenhuma garantia de que isso vai resultar em ingressos mais baratos”.

Por enquanto, o assunto segue sendo debatido.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio