Reviravolta de Rua do Medo: 1666 estava na cara dos fãs o tempo todo

Trilogia da Netflix chega ao fim e revela o verdadeiro vilão da história

Publicado em 17/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Alerta de spoilers

Rua do Medo Parte 3: 1666 revela que a família Goode está por trás da maldição de Shadyside e não Sarah Fier, julgada e condenada injustamente no filme da Netflix. Acontece que essa reviravolta estava na cara dos fãs o tempo todo: Sunnyvale e os Goode pareciam esconder algo obscuro.

Durante os dois primeiros filmes, se nota como é estranha a influência do xerife Goode sobre os outros. Além disso, a diferença entre Sunnyvale e Shadyside já levantava suspeitas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A história contada geralmente é a do vencedor. Qual é a verdade e como ela é corrompida com o tempo? Quem é o bode expiatório?”, explica a diretora e roteirista Leigh Janiak ao Refinery 29.

No primeiro filme, por exemplo, o próprio Goode inventa uma história sobre o que acontece no hospital e no mercado. Ao mesmo tempo, não faz muito para evitar a maldição.

Desde o início, a trilogia da Netflix também mostrava que subverteria o gênero de terror. Isso começa pela protagonista Deena, uma jovem negra e lésbica, que busca salvar a alma da namorada Sam.

“Você quase nunca tem uma jovem negra queer como protagonista em uma história. Para mim, foi algo especial poder criar esse mundo de Shadyside, que é cheio de pessoas diferentes, que sempre foram rejeitadas pela sociedade, e as colocamos como heroínas. Era o que eu mais estava interessada em fazer. Honestamente, o que eu senti ao fazer Rua do Medo foi a possibilidade de mudanças dentro do gênero de terror”, contou a cineasta.

Rua do Medo: 1666 muda ainda mais o terror

Rua do Medo: 1666 traz mais uma mudança no terror. Com as regras diferentes nos dois primeiros filmes na Netflix, espectadores deveriam se perguntar se novamente a personagem colocada como “bruxa má” seria a vilã.

A história deixou seguidamente na cara dos fãs que algo não estava completamente contado sobre Sarah Fier. A personagem, como mostra Rua do Medo: 1666, queria justiça após ser morta por simplesmente amar.

“No mundo dos livros, Shadyside existe como um lugar onde coisas ruins acontecem. Para nós, é um mundo em que as coisas acontecem apenas para uma parte da população. Tudo mais ou menos cresceu a partir da divisão do ter e não ter”, completou a diretora de Rua do Medo.

“Em 1994, um grupo de adolescentes descobre que os eventos terríveis que assombram sua cidade há gerações podem estar conectados. O pior: eles podem ser os próximos alvos. Baseada na série de livros de terror de R.L. Stine, a trilogia conta a história sinistra da cidade de Shadyside”, diz a sinopse da trilogia.

A trilogia de Rua do Medo traz três histórias conectadas, mas em épocas diferentes. A direção dos três filmes ficou com Leigh Janiak.

Rua do Medo Partre 3: 1666 e os outros filmes da trilogia já estão disponíveis na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio