Mais do que você gosta.

Publicidade

Controvérsia

Shang-Chi: Filme da Marvel causa polêmicas na Ásia

Kevin Feige confirma que a caricatura racista de Fu Manchu não fará parte do MCU

Publicado por Alexandre Guglielmelli

20/08/2021 07:00

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis é um dos lançamentos mais aguardados da Fase 4 do MCU. O filme chega aos cinemas em 2 de setembro, e representa um passo importante para a representatividade no cânone da Marvel. No entanto, o longa tem causado polêmicas em países asiáticos, principalmente por seu logo e aspectos da história.

Quando a designer Dianne Chadwick criou o logo para a misteriosa organização dos Dez Anéis (ainda em Homem de Ferro), nunca imaginou que a imagem voltaria aos holofotes 14 anos depois, no centro de uma grande controvérsia.

Continua depois da publicidade

Após reclamações originais criticarem a arte por um suposto desrespeito à linguagem da Mongólia, uma mudança chamou a atenção dos fãs: em Shang-Chi, a logo dos Dez Anéis apresenta caracteres chineses, não mongóis.

Mas essa não foi a única polêmica de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis. Recentemente, Kevin Feige falou sobre a controvérsia e outras críticas ao longa em uma entrevista; confira abaixo.

A polêmica de Shang-Chi na China

Em uma entrevista ao site Sina Movie, Kevin Feige foi perguntado sobre a relação do Shang-Chi das HQs com o personagem Fu Manchu – uma caricatura racista que representou o estereótipo da “Ameaça Amarela” no início do século XX (veja uma imagem abaixo).

“Ameaça Amarela” (Yellow Peril) é uma metáfora popularizada em países ocidentais entre o final do século XIX e o início dos anos 1900. A alegoria racista descreve a população e a cultura asiática como um perigo existencial para o Ocidente.

Feige revelou que, embora Fu Manchu faça parte da história de Shang-Chi nas primeiras HQs do herói, não estará presente em nenhum projeto moderno da Marvel.

“Fu Manchu é um personagem que nunca vamos adaptar. A história do Shang-Chi mudou muito nas HQs, há muitos anos atrás. O Fu Manchu definitivamente não está no filme”, revelou o chefe do MCU.

Feige também abordou a preocupação do público chinês com a possibilidade de Shang-Chi representar um tipo diferente de preconceito anti-chinês, devido à “ocidentalização” do personagem principal.

Perguntado sobre as chances de Shang-Chi abandonar suas influências chinesas, Feige preferiu revelar poucos detalhes.

“Como é de praxe nos filmes do MCU, nós costumamos mudar as histórias das HQs. Esse é certamente um dos elementos modificados. Existe um certo conflito entre eles”, explicou o produtor.

O chefe do MCU aproveitou para falar também sobre o verdadeiro foco do vindouro filme.

“Na verdade, o filme é sobre um herói que vive conflitos com o pai e seu legado. O principal foco é o retorno dele ao universo de sua criação, entendendo assim verdades profundas sobre o que aconteceu em sua infância e quem o pai realmente é”, afirmou Feige.

Reações iniciais a Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis têm sido amplamente positivas. A maioria das críticas elogia as sequências de ação. Muitas sugeriram que o longa “apresenta algo diferente de todos os projetos do MCU até agora”.

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis estreia nos cinemas em 2 de setembro. O filme será disponibilizado no Disney+ após 45 dias de exibições.

Clique aqui para assinar o Disney+ e assistir aos filmes da Marvel.

Publicidade