Um dos filmes mais polêmicos da Netflix vai sair do catálogo

Página da produção dentro da plataforma já está com informação para os assinantes

Publicado em 7/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo, considerado um dos filmes mais polêmicos da Netflix, deixa o catálogo em 31 de agosto. A confirmação está na própria página do especial na plataforma.

Com direção de Rodrigo Van Der Put, o filme do Porta dos Fundos faz uma sátira com o aniversário de 30 anos de Jesus. Na trama, ele volta depois de uma viagem de 40 dias no deserto e é recepcionado com uma festa surpresa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Essa festa traz convidados ilustres e algumas revelações, como a questão da paternidade de Jesus e o personagem revelando aos pais que é gay. O elenco trouxe nomes como Gregório Duvivier, Fábio Porchat, Antônio Tablet, Rafael Portugal e Thati Lopes.

Por ser uma sátira a figuras religiosas, o Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo causou bastante polêmica. Além disso, em 2020, a Netflix não encomendou um novo especial do grupo para o fim de ano.

Filme da Netflix causou discussão

Quando foi lançado, o Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo causou bastante discussão nas redes sociais. O filme que está na Netflix foi chamado de “blasfêmia” por críticos da produção.

O especial do Porta dos Fundos se tornou um dos mais polêmicos da Netflix por toda repercussão que causou. No Change.org, uma petição para retirada do filme da Netflix alcançou a marca de 240 mil assinaturas.

Além disso, em janeiro de 2020, a Justiça do Rio de Janeiro chegou a determinar que o filme do Porta dos Fundos fosse retirado do ar, o que foi revertido. Ao redor do mundo, o vice-ministro da Polônia, Jaroslaw Gowin, também fez o mesmo pedido para Netflix.

O filme também gerou um ataque a sede do Porta dos Fundos no Rio de Janeiro em dezembro de 2019. Um grupo de extrema-direita atingiu o local com coquetéis-molotov.

Na mesma época, Fábio Porchat defendeu o filme que está na Netflix e disse ao Globo que os ataques vistos são de “homofobia nítida”, já que muitas ações nasceram pelo especial trazer Jesus como gay.

“Penso que o ódio pelo Especial de Natal diz muito mais sobre quem o repudia do que sobre nós. A homofobia é nítida nesse caso. Para nós, do Porta dos Fundos, ser gay é uma característica como qualquer outra. A pessoa pode ser alta, baixa, branca, negra, gay, hétero. Para os homofóbicos, ser gay é xingamento. Aí é que mora o preconceito”, declarou o ator na época.

Agora, Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo está deixando a Netflix em 31 de agosto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio