Mais do que você gosta.

Publicidade

O povo quer saber

Caso Richthofen: Com quem ficou a fortuna dos pais de Suzane

Nos filmes da Amazon, casal é vivido por Leonardo Medeiros e Vera Zimmermann

Publicado por Alexandre Guglielmelli

30/09/2021 19:00

Na época do assassinato de Manfred e Marísia Von Richthofen, o público brasileiro ficou com grandes dúvidas sobre o destino da herança do casal. Com o lançamento de O Menino Que Matou Meus Pais e A Menina Que Matou os Pais no Prime Video, essas questões foram revividas. O que se sabe é que Suzane, presa até hoje na Penitenciária de Tremembé, não deve receber nem um centavo.

Embora Suzane von Richthofen tenha mantido que a motivação dos crimes envolveu a proibição de seu namoro com Daniel Cravinhos, especialistas indicam que parte da intenção da assassina confessa era receber a herança dos pais – o que acabou não acontecendo.

Continua depois da publicidade

Em A Menina Que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais, Manfred e Marísia Von Richthofen são interpretados respectivamente por Leonardo Medeiros (A Vida da Gente) e Vera Zimmermann (Os Dez Mandamentos).

Veja abaixo o que aconteceu com a fortuna do casal Von Richthofen e o valor da herança deixada aos filhos, de acordo com o site Correio 24 Horas.

Quem eram os Von Richthofen?

Manfred von Richthofen, o pai de Suzane, nasceu na cidade alemã de Erbach, mas migrou para o Brasil com apenas um ano de idade. Sua família se mudou para a cidade de Santa Cruz, localizada no Rio Grande do Sul.

O clã Von Richthofen é uma famosa família da aristocracia alemã, e possui diversos membros ilustres no contexto mundial, destacando-se Manfred von Richthofen (1892-1918).

O xará do pai de Suzane era conhecido como Barão Vermelho, e foi um importante aviador alemão na Primeira Guerra Mundial, sendo considerado até hoje como um “ás dos ases”.

Em 1974, o pai de Suzane se mudou para São Paulo e passou a cursar engenharia na USP. Foi lá que Manfred conheceu Marísia, que cursava medicina. Após alguns anos de namoro, o casal oficializou a união.

Na época do assassinato, Manfed von Richthofen tinha 49 ano e trabalhava em uma posição de destaque na Engenharia de Desenvolvimento Rodoviário SA (Dersa). Marísia, por sua vez, tinha 50 anos e era psiquiatra.

Para onde foi a fortuna dos Von Richthofen?

Em 2002, na época do crime, a fortuna do casal von Richthofen foi avaliada em cerca de R$ 11 milhões de dólares – o que equivale a cerca de 50 milhões corrigidos pela inflação.

A fortuna ficou sob análise da Justiça, e em 2011, após o fim do julgamento de Suzane (que terminou em 2006), ficou decidido que a jovem não poderia receber o patrimônio. Em 2015, a decisão foi oficializada e entrou em vigor.

“Exclusão, por indignidade, da herdeira Suzane Louise von Richthofen, relativamente aos bens deixados por seus pais, ora inventariados, defiro o pedido de adjudicação formulado pelo único herdeiro remanescente, Andreas Albert von Richthofen”, afirmou o juiz José Ernesto de Souza Bittencourt Rodrigues.

Ou seja, toda a fortuna do casal von Richthofen ficou para Andreas, o filho caçula de Manfred e Marísia. Como o jovem sofre com o vício em álcool e drogas, a curatela dos valores provavelmente é feita por parentes próximos.

Após o crime, Andreas passou a morar com a avó e tios. No ano passado, um dos imóveis da família foi penhorado pela justiça por IPTU atrasado.

A Menina Que Matou os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais estão disponíveis no Amazon Prime Video.

Publicidade