Caso Richthofen: Com quem ficou a fortuna dos pais de Suzane

Nos filmes da Amazon, casal é vivido por Leonardo Medeiros e Vera Zimmermann

Publicado em 30/09/2021 19:00
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na época do assassinato de Manfred e Marísia Von Richthofen, o público brasileiro ficou com grandes dúvidas sobre o destino da herança do casal. Com o lançamento de O Menino Que Matou Meus Pais e A Menina Que Matou os Pais no Prime Video, essas questões foram revividas. O que se sabe é que Suzane, presa até hoje na Penitenciária de Tremembé, não deve receber nem um centavo.

Embora Suzane von Richthofen tenha mantido que a motivação dos crimes envolveu a proibição de seu namoro com Daniel Cravinhos, especialistas indicam que parte da intenção da assassina confessa era receber a herança dos pais – o que acabou não acontecendo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em A Menina Que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais, Manfred e Marísia Von Richthofen são interpretados respectivamente por Leonardo Medeiros (A Vida da Gente) e Vera Zimmermann (Os Dez Mandamentos).

Veja abaixo o que aconteceu com a fortuna do casal Von Richthofen e o valor da herança deixada aos filhos, de acordo com o site Correio 24 Horas.

Quem eram os Von Richthofen?

Manfred von Richthofen, o pai de Suzane, nasceu na cidade alemã de Erbach, mas migrou para o Brasil com apenas um ano de idade. Sua família se mudou para a cidade de Santa Cruz, localizada no Rio Grande do Sul.

O clã Von Richthofen é uma famosa família da aristocracia alemã, e possui diversos membros ilustres no contexto mundial, destacando-se Manfred von Richthofen (1892-1918).

O xará do pai de Suzane era conhecido como Barão Vermelho, e foi um importante aviador alemão na Primeira Guerra Mundial, sendo considerado até hoje como um “ás dos ases”.

Em 1974, o pai de Suzane se mudou para São Paulo e passou a cursar engenharia na USP. Foi lá que Manfred conheceu Marísia, que cursava medicina. Após alguns anos de namoro, o casal oficializou a união.

Na época do assassinato, Manfed von Richthofen tinha 49 ano e trabalhava em uma posição de destaque na Engenharia de Desenvolvimento Rodoviário SA (Dersa). Marísia, por sua vez, tinha 50 anos e era psiquiatra.

Para onde foi a fortuna dos Von Richthofen?

Em 2002, na época do crime, a fortuna do casal von Richthofen foi avaliada em cerca de R$ 11 milhões de dólares – o que equivale a cerca de 50 milhões corrigidos pela inflação.

A fortuna ficou sob análise da Justiça, e em 2011, após o fim do julgamento de Suzane (que terminou em 2006), ficou decidido que a jovem não poderia receber o patrimônio. Em 2015, a decisão foi oficializada e entrou em vigor.

“Exclusão, por indignidade, da herdeira Suzane Louise von Richthofen, relativamente aos bens deixados por seus pais, ora inventariados, defiro o pedido de adjudicação formulado pelo único herdeiro remanescente, Andreas Albert von Richthofen”, afirmou o juiz José Ernesto de Souza Bittencourt Rodrigues.

Ou seja, toda a fortuna do casal von Richthofen ficou para Andreas, o filho caçula de Manfred e Marísia. Como o jovem sofre com o vício em álcool e drogas, a curatela dos valores provavelmente é feita por parentes próximos.

Após o crime, Andreas passou a morar com a avó e tios. No ano passado, um dos imóveis da família foi penhorado pela justiça por IPTU atrasado.

A Menina Que Matou os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais estão disponíveis no Amazon Prime Video.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio