Publicidade

Curiosidade

A história real e qual é a versão verdadeira de O Último Duelo

Filme estrelado por Ben Affleck e Matt Damon está em cartaz nos cinemas

Publicado por Bruno Tomé

16/10/2021 19:47

Alerta de spoilers

O Último Duelo é baseado em fatos reais e como é comum, dramatiza alguns pontos da trama. Mas, o filme estrelado por Ben Affleck e Matt Damon segue de perto a verdadeira história, com a versão de Marguerite sendo a mais próxima da realidade.

O filme é dividido em três versões sobre o caso de estupro de Marguerite. Uma contada por Jean de Carrouges, outra por Jacques Le Gris e uma terceira por Marguerite.

Muitos filmes baseados em fatos reais tendem mudar até pontos chaves para adaptar uma trama ou passar uma mensagem. A história de O Último Duelo é ainda mais impressionante porque tudo teria acontecido muito próximo do que é mostrado.

Espectadores poderiam pensar que a realidade seria uma quarta versão, que foi dividida entre os três personagens de O Último Duelo. Não é o caso aqui, com a versão de Marguerite sobre os fatos sendo considerada a verdadeira na realidade.

O Último Duelo é baseado no livro The Last Duel: A True Story of Trial by Combat in Medieval France, de Eric Jager. O livro de 2004 foi escrito a partir de uma pesquisa com documentos históricos, traçando a linha geral que é mostrada em O Último Duelo.

Carrouges, de Matt Damon, era inicialmente amigo de Le Gris. Os dois se afastam após Le Gris, de Adam Driver, ficar com a Terra que seria de Jean no casamento com Marguerite, e se tornam rivais após o cavaleiro mais próximo de Pierre d’Alençon ficar com a posição do pai de Carrouges.

A breve reconciliação acontece, mas depois os dois lutam até a morte após o estupro de Le Gris contra Marguerite. Assim como em O Último Duelo, Jean de Carrouges sai vitorioso.

O que muda do filme para vida real são apenas os detalhes. O escritor Eric Jager disse ao LA Times que o roteiro de Matt Damon, Ben Affleck e Nicole Holofcener é “75% consistente com a realidade”, até mesmo cuidando dos detalhes das aparências das figuras históricas.

“Nós não temos documentos que comprovem o que Marguerite fazia em dia ou horário específico, mas é mostrado o que ela realmente fazia. Mulheres do status dela cuidavam de muitas coisas, especialmente quando os maridos estavam fora”, explicou o escritor.

Alguns detalhes foram inventados e modificados em O Último Duelo

Algo que pode chocar os espectadores é que o filme dirigido por Ridley Scott mostra exatamente como era a crença da época e como a sociedade tratava as mulheres. No século 14, as pessoas realmente acreditavam nas informações passadas sobre gravidez, sexo e estupro, o que é perturbador.

Grande parte dos detalhes inventados em O Último Duelo estão na vida de Marguerite, que não tinha muito da origem, antes do casamento com Jean de Carrouges, revelada. Nicole Holofcener afirma que as pesquisas mostram que a personagem de Jodie Comer era inteligente e capaz.

“Nós demos uma amiga a ela, que depois a traiu. Também inventamos quando ela compra um vestido com um decote maior. Mas, isso saiu de uma pesquisa. Descobrimos que a rainha tinha piercings nos mamilos e que as pessoas quase o viam com o vestido escolhido por ela”, contou a roteirista.

Outra parte modificada é a do estupro, que foi refeita porque a realidade é bem mais brutal. Nos documentos históricos, Adam Louvel não apenas atrai Marguerite. Ele e Le Gris a surram, a amarram e depois os dois a abusam.

Mas, o que Le Gris diz para ela antes do ato também aconteceu. “Ele realmente diz que a ama e que acha que o que fez não foi estupro. E na realidade, ele fez de forma tão brutal que não há dúvidas. Tinha uma testemunha e ela provavelmente tinha marcas”, destacou a roteirista.

No julgamento, uma informação é omitida. A rainha também estava grávida, assim como Marguerite. Isso pode ter influenciado a decisão do Rei Carlos VI, quando ele é tocado pela esposa.

Outra mudança foi na cena final da luta entre Le Gris e Carrouges. Jager encontrou três relatos históricos, e dessa forma, seguindo uma linha comum entre eles, O Último Duelo traz uma versão mais cinematográfica do acontecimento.

A versão verdadeira de O Último Duelo

Sobre a versão verdadeira, ou mais próxima da realidade, Jager diz ao site que O Último Duelo acerta em destacar a de Marguerite. Pelas pesquisas históricas, o relato da vítima é o mais confiável.

“De um ponto de vista filosófico, ninguém além de Jacques Le Gris, Marguerite e os outros na sala sabiam o que aconteceu. Mas, a probabilidade é que ela contava a verdade. A história dela é detalhada e persuasiva, e ela corria um enorme risco naquela época em ser uma mulher fazendo uma acusação como essa. Eu acho que o filme faz a escolha correta”, destaca o escritor.

O Último Duelo é estrelado por Matt Damon, Ben Affleck, Adam Driver e Jodie Comer. A direção, como citado, é de Ridley Scott.

O filme da 20th Century Studios, que pertence a Disney, está em cartaz nos cinemas.

Publicidade