Publicidade

Experiência terrível

Caso Richthofen: Cantor conta como foi dividir cela com Daniel Cravinhos

Ex-vocalista da banda Twister cumpriu pena com os assassinos na prisão Belém II

Publicado por Redação

25/10/2021 08:30

O lançamento dos filmes A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais aumentou (e muito) o interesse do público brasileiro sobre o caso Richthofen, além de apresentar o crime que chocou o país a uma nova geração de espectadores. O que muita gente não sabe é que o ex-vocalista da banda Twister dividiu cela na cadeia com Daniel e Cristian Cravinhos.

Para quem não conhece, a banda Twister fez muito sucesso no Brasil no início dos anos 2000. O conjunto lançou três discos entre 2000 e 2002, e chegou a ganhar o Álbum de Platina com o primeiro lançamento.

Daniel Cravinhos, hoje em dia, vive em regime aberto. O ex-namorado de Suzane von Richthofen se casou com uma biomédica ao sair da cadeia. Já Cristian, retornou ao cárcere após se envolver em uma confusão em um bar.

O site do G1 explicou tudo sobre a experiência do vocalista do Twister com Daniel e Cristian Cravinhos na cadeia; confira abaixo.

Como eram Daniel e Cristian na cadeia?

Segundo uma reportagem publicada no site G1, Sander Mecca, o ex-vocalista da banda Twister, dividiu uma cela com Daniel e Cristian Cravinhos – pouco depois do crime que chocou o Brasil.

O assassinato de Manfred e Marísia von Richthofen aconteceu em outubro de 2002, e Sander foi preso com os irmãos Cravinhos em 2003, logo após o fim de sua banda.

Na época, Sander foi flagrado com uma grande quantidade de drogas, o que possibilitou o enquadramento como traficante. Pelo crime de tráfico, o cantor cumpriu pena de prisão até 2005.

Mecca ficou preso na Penitenciária Belém II, e dividiu sua cela com Daniel, Cristian e outro detento – que tinha o apelido de Tony Ramos por ser peludo demais. No cárcere, Sander ganhou o apelido de “Tuíste”, e a cela ficou conhecida como “Casa dos Artistas” – referência ao reality show exibido pelo SBT.

Em uma entrevista ao Splash, do Uol, Sander Mecca contou que recebeu uma informação chocante sobre os irmãos, antes de dividir a cela com eles.

“Quando eu fui para a cela deles, me disseram: ‘Você vai morar com o Daniel Cravinhos, tem que arrumar um capacete’, e eu nem entendi a piada. ‘Os caras matam dormindo, na paulada’. Eu dou risada agora, mas na hora, demorei muito para rir”, comentou Mecca.

O ex-Twister também revelou que Daniel era bem mais frio que Cristian, e que o irmão mais velho tinha pesadelos constantes sobre o crime.

“Eu o via acordando de madrugada, aos prantos. Ele sentava na pedra e falava que tinha pesadelos frequentes: ele via o Manfred sentado na cama, todo ensanguentado”, contou o cantor.

A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais estão disponíveis na Amazon Prime Video.

Publicidade