Publicidade

Mudou muito

Halloween: 1ª máscara de Michael Myers custou 2 dólares e tem rosto de famoso

Equipe de produção do longa dos anos 70 fez história ao criar verdadeiro ícone do terror

Publicado por Alexandre Guglielmelli

19/10/2021 20:30

Halloween Kills está em cartaz nos cinemas brasileiros, trazendo mais uma vez o sinistro Michael Myers, um dos vilões mais icônicos da história do terror. Um dos aspectos mais famosos do personagem é sua característica máscara, mas muitos fãs não sabem como ela surgiu. No primeiro filme da saga, lançado em 1975, os produtores do longa usaram uma máscara do ator William Shatner, que custou apenas 2 dólares.

Halloween Kills é dirigido por David Gordon Green, a partir de um roteiro de Green, Danny McBride e Scott Teems. O longa também representa o 12ª lançamento da franquia que começou ainda nos anos 70.

Como a história de Halloween Kills começa exatamente após o desfecho de Halloween (2018), vale a pena assistir ao filme antes de conferir a continuação nos cinemas.

O site Collider falou tudo que os fãs de Halloween precisam saber sobre a famosa máscara de Michael Myers; confira abaixo.

A Máscara de Michael Myers em Halloween

A máscara usada pelo maníaco Michael Myers em Halloween, de 1978, entrou para a história do cinema e se tornou uma verdadeira lenda para os fãs de terror.

John Carpenter, o diretor do longa, tinha um grande talento em transformar “centavos em ouro”, e foi exatamente isso que aconteceu com a máscara de Halloween.

Carpenter deu ao designer de produção Tommy Lee Wallace a importante tarefa de comprar a máscara de Michael Myers.

Wallace foi até uma loja aleatória de fantasias em Hollywood Boulevard, onde comprou uma máscara do ator William Shatner – famoso por interpretar o Capitão Kirk na saga Star Trek – por apenas 1 dólar e 98 centavos.

De volta ao set, Wallace aumentou o buraco dos olhos, mexeu no cabelo e pintou toda a máscara de branco. O que poderia ter se tornado algo inusitado e até mesmo engraçado, acabou estabelecendo-se como um verdadeiro ícone do terror.

“É o vazio da máscara, sua completa ausência de emoções, que contrasta tão perfeitamente com a brutalidade física que Nick Castle trouxe ao papel. A primeira máscara de Michael Myers personifica o ‘nada’ que está no centro de um sociopata”, comenta o site Collider sobre a importância da máscara.

Halloween 2 usou a mesma máscara, e Halloween 3: Season of the Witch é o único filme da saga a não trazer Michael Myers em sua trama.

Halloween 4, considerado por muitos um dos piores filmes da franquia, inicia a era das “máscaras ruins de Michael Myers”. Nenhuma delas chega perto do nível de terror criado pela máscara original.

Nos anos 80, o diretor Dwight H. Little e sua equipe de produção tentaram recriar a famosa máscara de Michael Myers. No entanto, o resultado em questão não repetiu o nível de terror da cobertura inicial. Na verdade, a equipe de produção se esforçou “demais” para criar uma máscara semelhante à original.

Finalmente, nos filmes mais recentes de Halloween, a equipe de produção comandada pelo diretor David Gordon Green criou uma máscara que parece usada e antiga, servindo para representar o grande salto temporal entre a trama original e a continuação da história de Laurie Strode.

Halloween Kills está em cartaz nos cinemas brasileiros; confira abaixo o trailer.

Publicidade