Publicidade

Contém spoilers

O Culpado: Explicamos o final do filme de suspense da Netflix

Trama com Jake Gyllenhaal subverte as expectativas dos espectadores

Publicado por Alexandre Guglielmelli

01/10/2021 20:15

O Culpado, o novo lançamento de suspense na Netflix, faz um ótimo trabalho ao subverter as expectativas da audiência com um final realmente chocante. O longa traz Jake Gyllenhaal como o personagem principal, e seu desfecho deixou muitos fãs com dúvidas e uma grande certeza: o protagonista Joe aprendeu uma boa lição.

Em O Culpado, Jake Gyllenhaal é um atendente de emergência que tenta salvar uma mulher em perigo – em um dia repleto de revelações e o retorno de fantasmas do passado.

Ansioso para voltar à ativa como policial, Joe passa o dia atendendo chamadas de pessoas drogadas sofrendo ataques de pânico ou de executivos que contratam prostitutas. No entanto, o trabalho se torna bem mais interessante quando o operador recebe o telefonema de uma mulher que afirma ter sido sequestrada.

O site Digital Spy explicou tudo que acontece no final de O Culpado e o sentido do filme; confira abaixo e tire suas próprias conclusões.

O final chocante de O Culpado na Netflix

Um dos aspectos mais interessantes de O Culpado é a maneira que o filme brinca com as expectativas do público. Em momento algum Joe se pergunta como Emily tem acesso a um celular para discar o 911.

O personagem desconfia que a única explicação para o suposto sequestro da personagem é a responsabilidade do marido Henry.

Quando Joe convence uma viatura a chegar os filhos de Emily, descobre que Ashley, sua filha de 6 anos, não está machucada. A garota diz a Joe que foi instruída a não entrar no quarto do irmão. A polícia encontra o bebê sangrando, com o abdômen apunhalado.

Na verdade, toda a explicação do telefonema de Emily pode ser encontrada na fala da personagem sobre as “serpentes”. Henry, no final das contas, não era o responsável pela paranoia da jovem.

Para a surpresa dos espectadores, Emily sofre de esquizofrenia paranoica. As vozes em sua mente afirmavam que o filho tinha serpentes na barriga. Por isso, ela tenta cortar o bebê e retirar os répteis.

Henry estava levando Emily para o manicômio no qual havia sido internada previamente, e decide não chamar a polícia para evitar mais dúvidas. Mas Emily consegue escapar e fica prestes a pular de uma ponte. Nesse momento, Joe liga para a personagem a convencer a não se matar. O atendente de emergência também recebe boas notícias: o bebê sobreviveu aos ferimentos.

Para convencer Emily a não se matar, Joe admite que matou um homem em seu trabalho como policial. Em uma admissão sem precedentes de honestidade total, o protagonista conta para Emily que uma raiva incontrolável levou ao assassinato.

Ao refletir sobre sua própria conduta, Joe liga para Rick e convence o amigo a contar a verdade no tribunal – mesmo que isso resulte em sua condenação.

Ou seja, O Culpado é, na verdade, uma reflexão sobre a história de Joe. O personagem de Jake Gyllenhaal era um bom homem, mas caiu ao sucumbir às pressões do trabalho e por não abordar o próprio privilégio e falta de competência cultural.

A visão tendenciosa do personagem afetou completamente sua interpretação do que estava acontecendo com Emily.

Ao final do filme, Joe percebe o quão errado se comportou no passado, e decide que a única maneira de limpar sua consciência é admitir a culpa – sem se importar com as consequências.

O Culpado está disponível na Netflix.

Publicidade