Publicidade

História trágica

O que aconteceu com Andreas, irmão de Suzane von Richthofen

Jovem que aparece nos filmes da Amazon Prime Video sofre com o vício em drogas e álcool

Publicado por Redação

18/10/2021 08:30

Um dos elementos menos abordados do caso Von Richthofen é a história de Andreas, o irmão mais novo de Suzane. Traumatizado pelo crime e pela perda dos pais (e da irmã), o jovem passou por maus bocados nas últimas décadas. Em A Menina Que Matou os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais, na Amazon Prime Video, o caçula é interpretado pelo ator-mirim Kauan Ceglio.

Na noite do crime, em 2002, Andreas foi levado por Suzane e Daniel para uma lan-house em Campo Belo, um bairro nobre da Zona Sul de São Paulo. Foi enquanto o adolescente estava no local que Suzane e os irmãos Cravinhos deram cabo à vida de Manfred e Marísia.

Depois do crime, Andreas von Richthofen passou a morar com a avó e o tio, sendo protegido contra o assédio da mídia e da população em geral.

O site da revista Istoé Gente revelou o que aconteceu com Andreas depois do crime e por onde anda o irmão de Suzane von Richthofen atualmente.

O que aconteceu com Andreas von Richthofen?

Em 2005, três anos após o crime, Andreas von Richthofen passou no vestibular de Farmácia e Bioquímica na USP, conseguindo o terceiro lugar.

Andreas passou também em quatro outras faculdades, incluindo no curso de Medicina na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O jovem só falou publicamente sobre o assassinato em 2015, em uma carta direcionada a um repóster da Rádio Estadão.

“Entendo que sua raiva e indignação para com estes três assassinos seja imensa e muito da sociedade compartilha esse sentimento. E eu também. É nojento. Encare da perspectiva existencialista”, afirmou Andreas na carta.

No documento, Andreas também condenou o jornalista por publicar boatos sobre supostas contas milionárias de Manfred e Marísia von Richthofen no exterior.

“Mas que se isso não passar de boatos maliciosos e não existirem provas, que o Sr. se retrate e se cale a esse respeito, para não permitir que a baixeza e crueldade deste crime manche erroneamente a reputação de pessoas que nem aqui mais estão para se defender, meus pais Manfred Albert e Marísia von Richthofen”, pediu o jovem.

Andreas sempre teve o desejo de sair do país e mudar de sobrenome, para poder finalmente fugir da influência do caso e dos crimes da irmã. No entanto, esse desejo nunca foi realizado – o que trouxe um trauma ainda maior para o jovem.

Em 2017, Andreas von Richthofen, na época com 29 anos, foi preso por invadir diversas residências em São Paulo. Na abordagem policial, ele dizia frases sem sentido e parecia assustado, sem revelar sua identidade.

Andreas só foi reconhecido como o irmão de Suzane no Hospital Municipal de Campo Limpo. Devido ao vício em álcool e drogas, ele acabou internado em uma clínica de reabilitação.

As informações mais recentes sobre Andreas von Richthofen envolvem um imóvel penhorado pela Justiça de São Paulo.

O imóvel em questão foi recebido por Andreas em 2008, com a partilha da herança dos pais. A propriedade tem o valor estimado em R$ 977 mil, e foi penhorada por uma dívida de mais de R$ 30 mil em IPTU atrasado.

A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais estão disponíveis no Amazon Prime Video; veja abaixo o trailer.

Publicidade