Mais do que você gosta.

Publicidade

Surpresas na cadeia

Também condenada, mulher é ex de Elize Matsunaga e se casou com Suzane Richthofen

Sandra Regina Ruiz, mais conhecida como Sandrão, está presa por sequestrar e matar adolescente

Publicado por Alexandre Guglielmelli

13/10/2021 19:15

O interesse do público brasileiro pelo caso Richthofen foi revivido, graças ao lançamento de O Menino que Matou Meus Pais e A Menina que Matou os Pais no Amazon Prime Video. Internautas buscam cada vez mais por informações sobre a vida de Suzane antes, durante e depois da cadeia. Um dos momentos mais interessantes da trajetória da detenta foi seu relacionamento com Sandra Regina Ruiz, mais conhecida como Sandrão – que também se envolveu com Elize Matsunaga.

A história de Elize Matsunaga também se tornou extremamente popular em 2021. A Netflix lançou a série documental Era Uma Vez um Crime, que aborda o caso bizarro da “viúva da Yoki”, que matou e esquartejou o marido Marcos em 2012.

Continua depois da publicidade

Sandrão é, com certeza, uma das figuras mais importantes nas jornadas de Suzane e Elize na Penitenciária Feminina de Tremembé, e chama a atenção do público brasileiro por ter se envolvido com duas das assassinas mais famosas do país.

Veja abaixo tudo que você precisa saber sobre a trajetória da detenta e sua importância na história de Suzane e Elize.

Quem é Sandra Regina Ruiz?

Sandra Regina Ruiz, mais conhecida como Sandrão, conta com uma extensa ficha criminal, repleta de atos de violência dentro e fora do sistema carcerário.

Ela foi condenada a 27 anos de prisão pelo sequestro e assassinato de um adolescente. O crime aconteceu em 2003, e a detenta contou com a ajuda de três homens para raptar o jovem que tinha apenas 14 anos.

Sandrão pediu R$ 40 mil pelo resgate, mas acabou reduzindo o preço para R$ 3 mil. O pagamento foi realizado, mas neste momento, o adolescente já estava morto. Ele foi assassinado com um tiro na cabeça, além de ser amarrado e amordaçado com um saco plástico.

A detenta só foi enviada para a Penitenciária Feminina de Tremembé após agredir um agente prisional na primeira cadeia.

Sandrão e Elize

O relacionamento de Sandrão e Elize Matsunaga foi um romance momentâneo, e durou apenas três dias. Na época que Elize foi presa, Sandra já era bastante conhecida pelas detentas de Tremembé.

Não se sabe exatamente o motivo do término, mas especula-se que ele tenha relação com a presença de Suzane. Também não foram revelados detalhes sobre a relação, exceto sua breve duração.

O romance de Suzane e Sandrão

Devido ao envolvimento com Elize, Sandrão foi obrigada a passar por uma espécie de “quarentena” para viver na cela dos casais com a nova parceira.

Na cadeia, Sandra era conhecida por participar de diversos eventos internos, como o concurso de beleza das detentas e celebrações de Natal, além de ajudar no serviço da fábrica de roupas.

Foi nessa fábrica que Sandrão conheceu Suzane – enquanto ainda vivia um relacionamento com Elize. As duas não demoraram a assumir o novo romance.

Na mesma época, Richthofen ganhou o direito de progredir ao regime semiaberto. No entanto, a detenta preferiu continuar no regime fechado para ficar ao lado da amada.

Em 2014, Suzane e Sandrão se casaram no presídio. Detalhes sobre a cerimônia e a rotina do casal foram reveladas em uma entrevista exclusiva ao programa de Gugu Liberato.

O relacionamento de Sandrão e Suzane chegou ao fim em 2016. A separação foi realizada em um divórcio litigioso, devido às três máquinas de costura (avaliadas em 12 mil reais), dadas como presente de casamento por Gugu Liberato.

O Menino que Matou Meus Pais e A Menina que Matou os Pais estão disponíveis no Amazon Prime Video.

Publicidade