Publicidade

Na vida real

7 Prisioneiros tem ator que foi vítima de trabalho análogo à escravidão

Filme brasileiro com Christian Malheiros e Rodrigo Santoro emociona fãs na Netflix

Publicado por Alexandre Guglielmelli

14/11/2021 21:30

Protagonizado por Christian Malheiros e Rodrigo Santoro, 7 Prisioneiros aborda uma das maiores mazelas da sociedade: a escravidão moderna e o tráfico humano. O que muitos espectadores da Netflix não sabem é que um dos atores do longa já viveu essa realidade na pele, e chegou a trabalhar em regime análogo à escravidão.

7 Prisioneiros acompanha a jornada de Mateus – interpretado por Christian Malheiros –, um jovem que sai do interior em busca de uma oportunidade de trabalho em São Paulo.

Em sua procura por um futuro melhor, o protagonista acaba se tornando vítima de um sistema de trabalho com condições análogas à escravidão em um ferro-velho. O local é administrado por Luca, o personagem de Rodrigo Santoro.

Em um papo com a imprensa durante a pré-estreia do filme na Netflix, o diretor do longa revelou como um dos integrantes do elenco viveu o trauma da escravidão moderna na vida real; veja abaixo.

Quem é o ator que foi vítima da escravidão moderna em 7 Prisioneiros?

Alexandre Moratto, o diretor de 7 Prisioneiros, falou sobre as experiências reais de um dos membros do elenco com o trabalho análogo à escravidão, e revelou como essas questões influenciaram a trama do longa.

“Um dos atores do filme, o Jocep, é incrível. Ele viveu uma situação de escravidão contemporânea em uma oficina de costureiros. Ele ficou seis meses nessa situação”, comentou o cineasta

Moratto explica que o ator é boliviano, e que também interpreta um personagem na trama de 7 Prisioneiros.

Segundo o cineasta, um relato do ator sobre sua situação criou uma das falas mais impactantes do filme, que expressa com alto grau de veracidade os dilemas de quem passa por trabalhos análogos à escravidão.

“Eles falavam para ele que se ele denunciasse, a polícia iria matá-lo. Foi de lá que eu tirei aquela fala”, comentou o cineasta.

De acordo com o diretor, a presença do ator também influenciou o clima do set de filmagens e a performance do elenco.

“Christian, Rodrigo, Thainá, todo mundo, a gente lembrava que ‘espera aí, a gente está aqui para trabalho, para tratar esse assunto com o maior respeito possível’, porque a gente lembrava diariamente que tinham pessoas junto com a gente, na equipe, que viveram isso”, comentou o cineasta.

A sensibilidade e responsabilidade da equipe de produção de 7 Prisioneiros rendeu ótimos frutos. O filme contou com uma estreia extremamente elogiada no Festival de Cinema de Veneza e conquistou a crítica especializada internacional, chegando ao impressionante nível de 97% de aprovação no Rotten Tomatoes.

7 Prisioneiros está disponível no catálogo brasileiro da Netflix.

Publicidade