Mais do que você gosta.

Publicidade

De arrepiar

História real de garoto que inspira O Exorcista é revelada – e é sombria

Origem do filme com Linda Blair se baseia em experiências de engenheiro da NASA

Publicado por Alexandre Guglielmelli

20/12/2021 18:15

O Exorcista é considerado um dos filmes de terror mais icônicos de todos os tempos, e assusta até hoje com suas cenas inesquecíveis. O longa é baseado no livro homônimo de William Peter Blatty, que por sua vez é inspirado em uma história supostamente real de possessões na adolescência. Explicamos abaixo tudo que você precisa saber sobre o sombrio relato; veja abaixo.

Comandado pela excelente direção de William Friedkin, O Exorcista chegou aos cinemas em 1973, com Linda Blair no papel da adolescente possuída Regan MacNeil.

Continua depois da publicidade

O longa acompanha a história de uma garota exorcizada por dois padres após ter o corpo tomado por uma poderosa entidade infernal: o demônio Pazuzu.

Para escrever o livro que inspirou o longa, o autor americano William Peter Blatty se baseou em um relato contado por um de seus professores na Universidade Católica de Georgetown, sobre a estranha e misteriosa jornada de um cientista da NASA possuído durante a juventude.

A história real que inspira O Exorcista

De acordo com o site The New York Post, a história de O Exorcista é inspirada pela trajetória de Ronald Edwin Hunkeler, o engenheiro que criou a tecnologia responsável por transformar os painéis de foguetes em partes resistentes ao calor extremo.

A tecnologia foi essencial para a exploração espacial americana nos anos 60, época em que os Estados Unidos corriam contra o tempo para chegar à Lua antes da União Soviética.

Quando tinha 14 anos, Ronald passou por momentos bastante traumáticos. O adolescente começou a perceber fenômenos sobrenaturais em sua casa, na cidade de Cottage City, em Maryland.

Ronald relatava ouvir batidas e arranhões na porta de seu quarto, objetos sendo arremessados por forças invisíveis e até mesmo o movimento de sua cama.

O jovem passou por uma série de exames médicos e psicológicos, mas nada de anormal foi encontrado.

“Os pais eram luteranos, e passaram por todos os estágios que você vê no filme: foram a médicos, clínicas e voltaram para o pastor na Igreja, que recomendou que eles consultassem um padre”, comentou o cineasta William Friedkin em uma entrevista à revista Entertainment Weekly em 2012.

Os traumas da inspiração de O Exorcista

Ronald passou por diversas sessões de exorcismo em um período de três meses. Na época, o garoto chegou a ser internado no Hospital Alexian Brothers após aparecer com estranhas marcas espalhadas pelo corpo.

O jovem só teria conseguido se livrar da presença demoníaca em 1949. No mesmo ano, os relatos de Ronald foram publicados no jornal The Washington Post.

O cientista faleceu em 2020, e de acordo com declarações de sua viúva, continuou sendo afetado pelos traumas da adolescência até o fim da vida. O maior medo de Ronald era ter seu segredo exposto na NASA ou em sua vizinhança.

“Sempre deixávamos nossa casa no Dia das Bruxas, porque ele acreditava que alguém viria para ver onde ele morava e nunca o deixaria em paz. Ele levou uma vida terrível de preocupação até o fim”, comentou a viúva, que preferiu não ter o nome divulgado.

De acordo com a mulher, que esteve casada com o cientista por quase 30 anos, Ronald Hunkeler não acreditava que havia sido vítima de algo paranormal.

“Ele dizia que não estava possuído, que foi tudo inventado”, revelou a viúva.

No Brasil, O Exorcista pode ser assistido nas plataformas Claro NOW, iTunes e Google Play.

Publicidade