Mais do que você gosta.

Publicidade

Referências

Não Olhe Para Cima: As pessoas reais que inspiram os personagens na Netflix

Por situações e características, alguns destaques do longa de Adam McKay podem ser entendidos

Publicado por Bruno Tomé

28/12/2021 08:00

Não Olhe Para Cima, estrelado por Leonardo DiCaprio e Jennifer Lawrence, é uma sátira sobre a vida real. Desde que o filme chegou na Netflix, os espectadores tentam identificar quem são algumas das inspirações.

O filme da Netflix segue o cientista Randall Mindy e a aluna dele, Kate Dibiasky, que descobrem um cometa que pode colidir com a Terra e matar todos. Por causa disso, os dois começam uma turnê de divulgação após a presidência dos Estados Unidos fazer pouco caso da revelação científica.

Continua depois da publicidade

Pensando nisso, o Den of Geek trouxe algumas referências que indicam quem são as inspirações por trás de alguns personagens. Vale dizer que Não Olhe Para Cima foi escrito antes da pandemia, sendo mais focado no aquecimento global.

Mesmo assim, algumas ações vistas no longa da Netflix podem impressionar por parecer o cenário da pandemia.

As inspirações para Presidente Orlean

A Presidente Orlean, interpretada por Meryl Streep, é uma política pouco preocupada com a ciência ou o que acontece com a sociedade. A personagem quer apenas saber da influência política dela e de ganhos próprios, o que serve de base para a tomada de decisões dela.

A principal inspiração para ela é Donald Trump, com base no discurso anti-ciência. Esse espelho fica mais claro quando Orlean também é uma ex-celebridade de reality show que se elege presidente.

Na vida real, Trump tentou minimizar o aquecimento global e depois chamou a pandemia de uma “farsa”. Mas, ele não é a única inspiração. Orlean também tem traços de George W. Bush, alvo de filmes de McKay.

A crise do governo ao indicar um xerife abusivo e racista para o cargo da Suprema Corte é inspirado no governo Bush. Apesar do personagem ser inspirado por um xerife da vida real perdoado por Trump, o caso surge de 2005, quando Bush tentou colocar Harriet Miers, da equipe dele, no importante cargo – sem ter qualificação.

Além disso, Orlean tem pequenas inspirações em Não Olhe Para Cima em Hillary Clinton e Barack Obama – esse último em como aparece em fotos com celebridades e o hábito de fumar.

Jason Orlean, o filho da presidente em Não Olhe Para Cima

O personagem de Jonah Hill é mais um reforço sobre Donald Trump ser a principal inspiração para Presidente Orlean. Jason, o filho que ganha um alto cargo, parece ser uma mistura de Jared Kushner, Ivanka Trump e Donald Trump Jr.

Na vida real, Trump nunca indicou um dos filhos como Chefe de Gabinete. Mas, bastidores da Casa Branca afirmam que Kushner, genro do político, e Ivanka Trump, filha do ex-presidente, atuavam dessa maneira de forma não-oficial.

Sobre Donald Trump Jr, um forte rumor foi sobre o uso de drogas recreativas, além dele ser uma espécie de cão de guarda do político nas redes sociais. Aparentemente, o diretor de Não Olhe Para Cima reuniu as três figuras em Jason Orlean.

Não Olhe Para Cima tem o bilionário da tecnologia Peter Isherwell

A primeira inspiração para Peter Isherwell parece ser o próprio ator Mark Rylance. Em Jogador Número 1, o famoso interpretou um bilionário da tecnologia com complexo de Deus, o que é repetido no filme da Netflix.

Além disso, claro, Peter Isherwell é uma mistura dos empresários da tecnologia do famoso Vale do Silício. Primeiro, para o público, o personagem se apresenta como Steve Jobs, o co-fundador da Apple – na cena de apresentação dele, isso pode ser visto.

Nos bastidores, porém, Isherwell parece mais com Elon Musk, da Tesla. Jobs nunca esteve tão envolvido com bastidores políticos como Musk parece estar – o bilionário, inclusive, tem o desejo aberto de ser o “salvador da humanidade” ao colonizar Marte.

Por fim, o guru da tecnologia do filme da Netflix tem traços de Mark Zuckerberg. Peter Isherwell usa todos os dados conseguidos por smartphones para ameaçar ou impressionar outros personagens.

Dupla da TV também tem base na realidade em Não Olhe Para Cima

Brie Evantee, de Cate Blanchett, e Jack Bremmer, de Tyler Perry, são baseados nos programas matinais populares dos Estados Unidos. O destaque fica para Brie, que possivelmente é inspirada em Mika Brzezinski, do programa Morning Joe.

Afiada e alegre, a apresentadora esconde importantes títulos acadêmicos como em Harvard. Enquanto isso, o jornal que aparece, o New York Herald, é uma versão fictícia e satirizada do New York Times, como confirmou McKay.

Estrelado por Leonardo DiCaprio e Jennifer Lawrence, Não Olhe Para Cima está disponível na Netflix.

Publicidade