Mais do que você gosta.

Publicidade

Muitas ideias

Finais alternativos para o 007 de Daniel Craig são revelados

Cary Joji Fukunaga comentou o que poderia ter acontecido com James Bond em Sem Tempo Para Morrer

Publicado por Bruno Tomé

03/01/2022 17:56

Alerta de spoilers

O James Bond de Daniel Craig morre de forma dramática em 007: Sem Tempo Para Morrer. Para chegar a essa conclusão, a produção teve muito trabalho, como contou o diretor Cary Joji Fukunaga para Variety.

O cineasta revelou finais alternativos para o 007 de Daniel Craig. Em todos, vale dizer, o James Bond do ator acaba morto.

Continua depois da publicidade

Algumas ideias seriam de “matar o 007 com um foguete ou com uma bala anônima”. Porém, no fim, o filme do James Bond precisava de algo que parecia impossível de escapar.

“Parecia que mortes com armas convencionais não pareciam apropriadas. Por tudo que ele escapou, se fosse uma bala com o nome dele desde o início, poderia ser realista, mas ainda teria que ser algo além para Bond. Como uma situação impossível”, destacou o cineasta.

Com isso, a equipe decidiu pela arma biológica.

Sobre o fim, Daniel Craig queria matar James Bond desde o início. Logo quando assumiu o papel, o astro pediu para os produtores se poderia assassinar o 007 no último filme dele.

007: Sem Tempo Para Morrer teve prejuízo apesar de grande bilheteria

007: Sem Tempo Para Morrer foi uma das maiores bilheterias da pandemia de COVID-19, mas ainda assim pode perder dinheiro.

Conforme a Variety, o filme com Daniel Craig pode perder US$ 100 milhões, por mais que tenha arrecadado US$ 774 milhões.

Previamente, havia sido informado que o longa-metragem precisava de US$ 900 milhões para gerar lucro. Esse valor astronômico se deve por conta dos diversos adiamentos causados pela pandemia de COVID-19.

Originalmente, o orçamento do filme era de aproximados US$ 250-300 milhões. Vale apontar, no entanto, que a MGM não confirmou (e provavelmente não confirmará) essas informações.

007: Sem Tempo Para Morrer pode ser conferido em plataformas digitais.

Publicidade