Mais do que você gosta.

Publicidade

De arrepiar

A surpreendente história real por trás de O Mistério do Farol

Sucesso na Netflix, filme acompanha desaparecimento sinistro em ilha da Escócia

Publicado por Alexandre Guglielmelli

16/02/2022 18:30

Lançado originalmente em 2018, O Mistério do Farol passou a fazer muito sucesso ao estrear no catálogo brasileiro da Netflix. A produção britânica mistura elementos de drama e thriller psicológico em uma trama chocante, dirigida por Kristoffer Nyholm. O que muitos fãs não sabem é que o estranho enredo do longa é inspirado em uma surpreendente história real.

“Em uma ilha na costa da Escócia, três guardiões de farol desaparecem sem deixar rastros”, afirma a sinopse oficial de O Mistério do Farol na Netflix.

Continua depois da publicidade

O longa é protagonizado por Gerard Butler (Invasão à Casa Branca), e conta também com Peter Mullan (Harry Potter), Connor Swindells (Sex Education), Ólafur Darri Ólafsson (Lady Dynamite), Søren Malling (1864) e Gary Lewis (Outlander) no elenco.

O site Mirror.UK revelou tudo que os assinantes da Netflix precisam saber sobre a história real de O Mistério do Farol e as modificações realizadas na trama.

A história real de O Mistério do Farol na Netflix

O Mistério do Farol é inspirado pela história real do desaparecimento dos funcionários do Farol das Ilhas Flannan, acontecido no ano de 1900.

Thomas Marshall, James Ducat e Donald MacArthur desapareceram em um período desconhecido de 1900, mas o mistério só foi revelado em dezembro do mesmo ano.

O mistério começou quando o navio a vapor Anchtor comunicou o mau funcionamento do da luz do farol, utilizada para guiar as embarcações que percorriam a região.

Já o desaparecimento da tripulação do farol só foi confirmado quando o navio de resgate Hesperus chegou à ilha – e encontrou o local em um estranho estado de bagunça, sem a presença dos funcionários tradicionais.

Quando o navio chegou à ilha, não foi recebido pelos guardiões do farol, como era de costume.

O marinheiro Joseph Moore decidiu investigar o que havia acontecido dentro do farol, e encontrou o portão trancado, as camas desfeitas e todos os relógios parados.

Ele também um par de oleadas (tecidos tornados impermeáveis por meio de óleo de linhaça, verniz ou outra substância), o que sugere que um dos guardiões deixou a ilha sem eles – algo incomum, principalmente se considerarmos as rígidas condições climáticas do local.

Com o retorno de Joseph Moore, a tripulação do Hesperus decidiu vasculhar a ilha em busca de pistas sobre o paradeiro dos guardiões, mas nada foi encontrado.

Os registros realizados pelos guardiões do farol, antes do desaparecimento, descreviam uma grande tempestade e o desânimo da tripulação.

No entanto, não haviam relatos de tempestades na região nos dias anteriores ao desaparecimento, o que indica que os registros foram inventados ou que falavam de um fenômeno extremamente localizado.

Até hoje, ninguém sabe o que aconteceu com os guardiões do farol das Ilhas Flannan. Mas com o passar do tempo, muitas teorias tentaram explicar o sumiço dos trabalhadores.

Uma das teorias mais bizarras afirma que os guardiões foram carregados para longe por uma gigante ave marítima – ou que foram sequestrados por espiões.

“Mas a teoria mais plausível indica que os guardiões caíram no mar após tentarem recuperar uma caixa localizada em uma abertura pouco acima do nível marítimo”, avalia o site Mirror.UK.

O Mistério do Farol está disponível na Netflix.

Publicidade