Mais do que você gosta.

Publicidade

Polêmicas

Apesar de postura perigosa, Marvel está presa a atrizes anti-vacina

Evangeline Lilly e Letitia Wright permanecem no MCU

Publicado por Guilherme Coral

03/02/2022 10:30

Evangeline Lilly se juntou a Letitia Wright na postura contra a vacina contra COVID-19. A atriz de Homem-Formiga e a Vespa deixou claro ser contra a obrigatoriedade de vacinar contra a doença, assim como Wright previamente o fez. A Marvel tem um sério problema nas mãos, visto que (ainda) não pode fazer nada em relação a isso.

Lilly já foi confirmada no elenco de Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania, cujas filmagens foram encerradas em 2021. Assim sendo, não há como retirar a atriz do filme, sem gerar grande prejuízo para o estúdio.

Continua depois da publicidade

A personagem é importante para o Universo Cinematográfico Marvel, mas ela pode ser substituída por outra atriz ou personagem, o que não pode acontecer até a estreia do filme com Paul Rudd e Michael Douglas – isso tudo, inclusive, afeta o marketing do filme, visto que a atriz normalmente promoveria o projeto em programas e entrevistas.

Pantera Negra 2 passa por situação similar, com um agravante. Letitia Wright poderia se tornar a nova Pantera Negra, após o trágico falecimento de Chadwick Boseman. O filme ainda está sendo gravado, então ela não pode ser demitida no momento (sem gerar prejuízo).

Com isso, é possível que a Disney tenha reconsiderado o legado do Pantera Negra e passado o manto para outro personagem.

Em todo caso, a Marvel ainda está presa às duas atrizes anti-vacina.

Entenda o caso de Evangeline Lilly

A atriz publicou fotos de um protesto contra a obrigatoriedade de tomar a vacina contra a COVID-19, que ocorreu em Washington DC, capital dos EUA. Junto da foto veio o texto:

“Eu estava em Washington DC neste fim de semana para apoiar a soberania corporal enquanto os caminhoneiros canadenses estavam se unindo para seu comboio pacífico através do país em apoio à mesma coisa. Acredito que ninguém deve ser forçado a injetar nada em seu corpo, contra sua vontade, sob ameaça de: ataque violento, prisão ou detenção sem julgamento, perda de emprego, perda de abrigo, inanição, perda de escolaridade, alienação dos entes queridos, excomunhão da sociedade…sob qualquer ameaça”, começa o texto da atriz da Marvel.

“Este não é o caminho. Isso não é seguro. Isso não é saudável. Isto não é amor. Entendo que o mundo está com medo, mas não acredito que responder ao medo com força resolverá nossos problemas. Eu era pró escolha antes da COVID e ainda sou pró escolha hoje”, continua a o texto de Evangeline Lilly.

Publicidade